Adeus, mr. Gates

8 de janeiro de 2008

 

Alguém acredita mesmo que “o homem” está se aposentando? Esta foi a grande “notícia” do primeiro dia da CES na imprensa mundial, e vocês devem ter notado que não demos nada no nosso site. Na verdade, há pelo menos cinco anos que Bill Gates faz o discurso de abertura da CES, e quase sempre fala a mesma coisa. Tentei entrar na sala duas vezes e vi um monte de pessoas sentadas no chão para ver o cara falando. Desisti. Desta vez, nem fui.

Vi alguns colegas dizendo que tiveram o privilégio de ver a “despedida”, mas acho que não perdi nada. Bill Gates é uma figura tão mitológica que vai continuar em nossas vidas por muitos anos. Mais ou menos como o Pelé, que encerrou a carreira de jogador há mais de 30 anos e aparece todo dia na mídia, como se continuasse em atividade.
 
Vocês que são fãs de Gates, desculpem não termos dado a “notícia”, mas é que achamos mais valioso cobrir as novidades da CES. E vocês que não são tão fãs assim, lembrem-se que ele não vai largar a Microsoft. Gates e MS são como sol e mar: um não pode viver sem o outro.

3 Replies to “Adeus, mr. Gates”

  1. Marcelo Danil disse:

    Tens toda razão, colega!
    Embora Gates tenha revolucionado os métodos de trabalho em todo o mundo, valeria mais a pena ver o Pelé jogando. Este, pelo menos, não imitou ninguém. Foi muuuito mais original e genial!!!

  2. […] janeiro, quando foi anunciada oficialmente a “aposentadoria” de Bill Gates, publiquei aqui que ele ainda seria notícia por muitos anos. Não só continua sendo como agora, diante da […]

  3. WALTER ANDRADE CARNEIRO disse:

    O mundo, como o conhecemos hoje, sempre foi dominado pela força e pelo poder da posse do ouro. Os Romanos já diziam há milênios que: “QUEM TEM O OURO FAZ AS LEIS, E QUEM TEM A ESPADA AS FAZ CUMPRIR…”. Agora surgiu uma nova “força” dominante, que sempre existiu mas nunca teve uma importância tão grande e estratégica quanto agora: “O CONHECIMENTO”. Isto mesmo, porque do conhecimento que muitos adquirem pelo seu estudo, pesquisa, prática é que acabam surgindo as “BOAS IDÉIAS” que pode ser traduzido para o moderno mundo conectado como “SOFTWARES INDISPENSÁVEIS”, campo que Bill Gates e muitos outros da mesma safra dominam muito bem. Todavia devemos entender que excelentes “softwares” sem excelentes máquinas (PC, SmartTVs, SmartPhones, Tablets, e tudo o mais que deles dependem) que possam acomodá-los de nada serviriam no mundo real. Parabéns Mr. Gates pelo seu estratégico retorno à sua empresa de excelências, que permitiu ao mundo ficar totalmente conectado e criou, ao lado de outras grandes empresas de softwares e hardwares, uma nova maneira de interagirmos uns com os outros.

Deixe uma resposta