Harman, com os dois pés no Brasil

10 de junho de 2010

Acabo de chegar do evento de lançamento da Harman do Brasil, novo nome da tradicionalíssima Eletrônica Selenium. A compra foi confirmada agora à tarde por Rodrigo Rihl Kniest, superintendente da empresa gaúcha e que será também o diretor geral da nova empresa, e por Alan Leider, gerente de marketing. Embora seja agora a dona do negócio e pretenda investir bastante no Brasil, a Harman decidiu manter toda a estrutura brasileira, inclusive seus principais executivos, deixando a eles a missão de definir os rumos a partir de agora. Certos detalhes ainda estão sendo avaliados, mas já se sabe de algumas decisões:

* A marca Selenium não irá desaparecer – até porque vale muito. Mas terá a companhia das principais marcas do grupo Harman, como JBL e Infinity (caixas acústicas), Harman Kardon (receivers e players), AKG (microfones e fones de ouvido), Lexicon e Mark Levinson (amplificadores e processadores residenciais de padrão high-end), Crown (amplificadores e processadores de uso profissional) e Soundcraft (mesas de som), entre outras.

* Muitas dessas marcas já chegam ao Brasil via distribuidores (alguns deles “informais”), e cada um deles terá sua situação definida individualmente a partir de agora. A intenção, diz Kniest, é manter todos como parceiros e tirar proveito de sua experiência no mercado. Executivos da Harman USA está tratando disso diretamente.

* A ordem de Dinesh Paliwal, CEO do grupo, é agregar a tecnologia da Harman ao conhecimento que a Selenium tem do mercado brasileiro; e disputar a liderança em todos os segmentos onde a empresa decidir atuar. Para isso, será investido “o que for necessário”.

* Como em vários outros grandes grupos, o Brasil é prioridade para a Harman, assim como China e Índia. Além de fabricar produtos aqui para atender o mercado interno, a custo mais baixo do que as importações, o projeto prevê usar o País como plataforma de exportação para toda a América Latina.

* A divisão da Harman que mais fatura atualmente é a de sistemas automotivos, que responde por 70% das receitas do grupo. Isso se deve a longos relacionamentos com montadoras como BMW, Audi, Toyota, Fiat, Mercedes e Hyundai. Um dos desafios da nova empresa será repetir aqui esse êxito.

* A Selenium conta hoje com 450 funcionários e já vem aumentando seu quadro. Com os investimentos da Harman, Paliwal planeja pelo menos dobrar esse número nos próximos anos.

10 Replies to “Harman, com os dois pés no Brasil”

  1. Raul Neto disse:

    Orlando, a Harman Kardon passará a produzir seus receivers e players no Brasil, para venda ao mercado interno? Se isso for verdade, o preço tende a despencar. Abraço.

  2. admin disse:

    Olá Raul, pelo que soube, o plano deles é inicialmente trazer os produtos importados, e apenas a partir do ano que vem montar no Brasil. Abs. Orlando

  3. Jean Max disse:

    Orlando,a Harman Kardon tem um portifólio variado de produtos refinados de áudio,com tudo,esperamos que seja produzidos aqui para que tenhamos acesso à eles com preços competitivos. Gostaria de saber de voçê o que houve com a Novik?
    Um abraço.

  4. Elias (Mundo Digital) disse:

    ótima notícia !! A HK vem para o Brasil, e isso irá gerar novos canais de oportunidades para nós revendas e instaladores e para os consumidores, pois eles são a razão de TUDO ISSO, fiquei contente por essa novidade.
    Espero ancioso pela comercialização dos produtos e me tornar uma revenda dessa empresa conceituada, parabéns e sucesso a HK. Abs. a todos.

  5. Eduardo Neto disse:

    Raul Xará, vc deve ter esquecido os impostos aqui no Brasil, vc compra um para vc e paga outro pro Governo, infelizmente…

  6. Robério santos disse:

    Boa tarde cara estou muito triste não sei se estou desabafando no lugar certo mais o fato é que chamei um engenheiro de som e minha igreja e o cara me fez um progeto com cxs jbl eon 510 as cxs são perfeitas em frequencias em timbre muito boa, mais infelizmente em uma bela noite com uma microfonia queimaram 5 drives procurei a assistencia tecnica e para minha infelicidade fui muito mautrato pelo dono da assistencia falando do persimo serviço da asistencia harmam. até falar do preço que a harmam pagava para ele trocar um drive que era de 10,00
    mais o fato é que falaram para mim que assistencia não cobre serviço e que não existe reparo para minhas cxs,eu teria que comprar outro drive.como é

  7. Robério santos disse:

    estou desabafando por que vou entrar no procon se o caso não for resolvido e enquanto não resolverem o problema irei até o twiter pois o que fiz de propaganda com esas cxs.e ser mautratado da forma que fui não admito.sei que a JBL não tem nada a ver com isso mais sei que quem gerencia hoje tem total responsabilidade de quando expor uma marca em um estado também tem a responsabilidade de dispor de todos os acessorios de reposição.

    Robério Santos
    83-88906944

  8. Orlando Barrozo disse:

    Olá Roberio, lamento muito pelo ocorrido. Mas, de fato, caixas acústicas são um tipo de aparelho é que muito difícil, quase impossível, consertar. De qualquer forma, isso não justifica o mau atendimento. Sugiro que você relate tudo diretamente à Harman do Brasil: (0800) 514161. Abs. Orlando

  9. Sito disse:

    Olá amigos, gostaria de saber se vcs teriam o reparo do JBL driver do Control 5, ou me poder indicar cual modelo de reparo poderia se adaptar a este, ou outra alternativa.

    Grato

    Luis

  10. Orlando Barrozo disse:

    Olá Luis, vc tem que procurar a Harman do Brasil. Tel.: 0800-514161. Abs. orlando

Deixe uma resposta