“Vai estudar, seu sacana!”

9 de agosto de 2010

Leandro parece ser um menino pobre da periferia do Rio de Janeiro. Mais um, como milhões. Estuda e tenta ajudar a família. Gosta de jogar tênis, mas onde mora não há quadras abertas à população. Gostaria também de fazer natação, mas as piscinas públicas do bairro vivem fechadas. Na semana passada, Leandro ganhou um belo presente. Numa cena única, foi ofendido conjuntamente pelo presidente da República e pelo governador do Estado. Alguém gravou tudo, e o vídeo está no UOL. Assista aqui.

Vale a pena ver para entender um pouco melhor do que é feita a mente dos políticos que mandam no Brasil. Para Lula, o menino não deveria jogar tênis, que é “esporte da burguesia”. Sem saber que estava sendo gravado, o presidente irrita-se com o garoto. E, ao descobrir que nem natação Leandro pode praticar, irrita-se mais ainda com o governador e assessores, chamando atenção para o “custo político” da notícia, caso chegasse à imprensa. O governador, por sua vez, agride verbalmente o menino indefeso.

Não há o que comentar sobre a opinião do presidente sobre o esporte. É mais uma de suas inúmeras abobrinhas que só servem para torná-lo ainda mais ridículo; a propósito, é perfeito o comentário do ex-tenista Fernando Meligeni: “Depois, quando os burgueses vencem torneios, eles (os políticos) querem sair na foto”. Agora, quanto ao tratamento dado às crianças, o vídeo confirma que, apesar dos discursos oficiais, chegamos ao fundo do poço em matéria de sensibilidade social. A única esperança é que garotos como Leandro consigam crescer como pessoas de bem, pratiquem o esporte que quiserem e aprendam a tratar os políticos como eles merecem: como todo o desprezo possível.

Um comentario para ““Vai estudar, seu sacana!””

  1. paul disse:

    tudo que vc falou está 100% certo! o incrível é como a maciça maioria de
    nós brasilieros idolatra um homem como Lula, que apesar do apelo popular que sua imagem tem, apenas se “locupletou” no poder e é um exímio oportunista…os demais políticos são apenas a escória do Brasil, salvo as raríssimias excessões!!!!

Deixe uma resposta