Os candidatos e a telefonia

Depois, quando a imprensa critica, dizem que é “golpismo”, “conspiração”, “perseguição” e outras bobagens do gênero. A Folha Online divulga hoje interessante análise de Elvira Lobato, uma das mais competentes jornalistas que cobrem tecnologia no Brasil, a respeito do que disseram os candidatos Dilma Roussef e José Serra sobre o assunto, no debate do último domingo. Batata: como em tantos outros temas, ambos mentem e distorcem informações com a maior cara de pau.

Nem a privatização das telecomunicações foi a tragédia que o PT quer fazer crer, nem foi a maravilha que o PSDB alega. Como o País tem memória curta, as mentiras tendem a ficar por isso mesmo. Dilma, por exemplo, diz que as pessoas hoje têm mais telefone porque estão ganhando mais. Mentira: o crescimento desse mercado começou ainda antes de Lula tomar posse, impulsionado pela competição entre as operadoras privadas, que investiram cerca de R$ 180 bilhões para melhorar o sistema (dinheiro que o governo não tinha para investir). Pois é, se alguém acha que as telecomunicações no Brasil de hoje são ruins (e são mesmo…) deve tentar se lembrar como eram na época em que tudo era estatal.

Serra, por sua vez, mente quando diz que o Brasil do PT é o país do orelhão – aliás, grande parte dos orelhões que existiam simplesmente desapareceu por falta de uso; é mais barato falar no celular.

E assim, de mentira em mentira, vamos levando.

4 comentarios para Os candidatos e a telefonia

  1. Ismael Strutenskey de Macedo 25/10/2010 at 8:58 am #

    É de difícil digestão esses debates políticos. Mas vamos lá fazer uma pequena observação das práticas do PSDB. Privatisar a TELEFÔNICA depois que investimos no satélite e implantamos o DDD e os resultados começaram a aparecer, eis que o PSDB privatisa a Telefônica que usufruiu das cobranças de taxas vindo a investir muito depois, assim também é com as estradas investem o dinheiro público na construção de estradas modernas e depois privatisa deixando o dinheiro dos pedágios escoarem.

  2. Levi 25/10/2010 at 12:07 pm #

    Caro Orlando,

    Esta é a primeira vez que escrevo no seu blog e, me desculpe, para discordar de um ponto que v. levantou.

    O que Serra disse e pelo menos entendi assim, foi que o PT foi contrário à privatização das Teles ( Vi numa reportagem de uns anos atrás na Veja, que a privatização constituiu-se em, além de outras vantagens, num excelente negócio financeiro ).

    Se fosse seguida a vontade do PT, hoje ainda as Teles seriam estatais e aí sim, seríamos o país dos ORELHÕES, pois como v. próprio levantou, o governo não tinha dinheiro para investir.

    Portanto, se as Teles não tivessem sido privatizadas, hoje seríamos o PAÍS DOS ORELHÕES .

  3. Levi 25/10/2010 at 2:08 pm #

    Ismael,
    Não se esqueça que depois de privatizada, o governo não precisa mais INVESTIR nela, que fica por conta da empresa e ainda o governo recolhe os IMPOSTOS, para investir em outros benefícios para a sociedade. Isto sem contar que uma empresa pública ( em qualquer lugar do mundo, e aqui mais ainda ) serve como “cabide de empregos” para os companheiros , além de, como se tem visto à exaustão em toda a imprensa, servir de fonte de CORRUPÇÃO.

  4. Alberto Junior 25/10/2010 at 8:57 pm #

    Sou totalmente a favor das privatizações , governo tem é que cuidar de infraestrutura básica , educação infantil , saúde , saneamento , não ser sócio de telefonicas , bancos , e outros empresas …. para que possan usar o dinheiro em campanhas eleitoreiras , cabides de empregos para politiqueiros . O povo quer empresas competentes e saudáveis , que deem lucro , sem roubar o povo , com produtos honestos , ” Quem não tem competência que não se estabeleça ” , ou de lugar a outros mais bem estruturados . Obrigado

Deixe uma resposta