Quem aluga não compra

A propósito do tema pirataria, infelizmente não temos no Brasil pesquisas confiáveis sobre venda e locação de músicas e filmes. Por isso, recorro aqui a um levantamento divulgado há duas semanas, nos EUA, pela empresa de pesquisas BTIG, sobre como os consumidores estão gastando seu dinheiro. Com o surgimento dos TVs, players e sistemas de home theater que acessam a internet, muitos consumidores estão abandonando o hábito de comprar ou mesmo alugar filmes em mídia física. No primeiro semestre do ano, a receita das videolocadoras americanas caiu 31%, enquanto a venda de discos DVD e Blu-ray diminuiu 5%; já no terceiro trimestre, as quedas foram mais fortes ainda: 55% e 11%, respectivamente. Enquanto isso, as vendas dos serviços video-on-demand só aumentam, tanto nas operadoras de cabo e satélite quanto em empresas como Netflix.

Conclusão: o público está preferindo a facilidade de ter tudo a mão, pela tela do TV, do que o velho hábito de sair de casa para “passear” na locadora ou na loja preferida. Desconfio que o mesmo pode começar a acontecer por aqui em breve.

3 comentarios para Quem aluga não compra

  1. adamastor lemos 21/12/2010 at 9:16 am #

    O problema da piratiaria no Brasil é cultural e não econômico. A prova é que temos consumidores de altissimo poder aquisitivo preferindo comprar eletrônicos de “um amigo que viaja para fora”. Ele chega a economizar 200 Reais em uma compra, muito menos do que gasta em vinhos e charutos por mês, para aparecer aos amigos. Mas o prazer de ter dado uma de esperto não tem preço…

  2. Rubens Pires de Miranda 21/12/2010 at 10:46 am #

    Olá,Orlando!Sei que aqui no blog todos emitem opiniões contra a pirataria,pois é uma atitude politicamente correta.Corro o risco de ser massacrado mas tenho que confessar que me sinto muito menos palhaço nas mãos dessa cambada,quando compro um par de tenis”Nike” na 25 de março por R$80(é igual,pois compro de ambos e mesmo a PF quando fez apreensão não conseguiu estabelecer diferença entre o original e a réplica)do que quando pago pelo mesmo produto R$600 na loja e vejo que essa diferença que paguei com minhas horas de trabalho,serviu só para a corja se conceder aumento de mais de 60%.Abraço:Rubens.

  3. Julio Aguiar 03/01/2011 at 9:18 am #

    O problema é que a maioria das “muambas” vem do Paraguai e lá tudo que é ilegal está nas mãos de poucos. Quem vende pirataria, eletrônicos e cigarros, também vende drogas e armas. Ao cmprar um receiver baratinho, você estará recebendo o troco em bala. Quando um traficante se meter com seu filho, lembre que aquela pedra de crack já esteve no mesmo pacote que seu eletrônico cehgou. Se você é judeu em tem parentes em Israel, quando chover misseis sobre eles, lembre que a maior fonte de recursos do Hamas vem da triplice fronteira por bancos brasileiros. Mas como somos brasileiros, nosso objetivo é ser “espertos”, tirar vantagens e o amanhã a gente vê depois…

Deixe uma resposta