Automação residencial: o que é?

19 de novembro de 2012

O mais recente estudo da CEA (Consumer Electronics Association), divulgado na semana passada, revela dados interessante sobre as expectativas do consumidor americano. Infelizmente, não temos no Brasil quem faça pesquisas semelhantes; alguns fabricantes as têm, mas não divulgam. Resta analisar o que acontece por lá, fazer as devidas “tropicalizações” e cruzar os dedos para que os indicadores estejam certos.

A informação que me parece mais útil, no caso, é a de que a maior parte das pessoas querem ter um sistema automatizado em casa. E querem que este seja instalado por um profissional especializado (67%, para ser exato). Na verdade, existe certa confusão em relação ao que de fato significa automação residencial. A pesquisa mostra, por exemplo, que 52% dos usuários referem-se a esse conceito como ‘monitoramento da casa’ (home monitoring). Outros 32% se identificam mais com o termo ‘casa inteligente’ (smart home), enquanto 25% preferem ‘automação residencial’ (home automation) e 20% ficam com ‘casa conectada’ (connected home).

Não são meras diferenças semânticas. Monitoramento, claro, tem muito a ver com a questão da segurança. E, embora a maior parte dos sistemas de automação inclua recursos para facilitar o controle de acesso e acionar alarmes, nem todas as pessoas relacionam uma coisa à outra. No Brasil, ainda é comum, principalmente entre novos ricos, encontrar aqueles para quem automação nada mais é do que instalar dimmers, portões eletrônicos e banheiras com hidromassagem!

Não é coincidência que, nos EUA, haja milhares de empresas especializadas em segurança residencial ou predial e que vêm incorporando os controles de áudio, vídeo, iluminação e ar condicionado a seu portfólio de serviços. A tendência é que agreguem também a instalação, configuração e monitoramento de redes domésticas, com acesso remoto. Aliás, as duas maiores operadoras de telefonia americanas (Verizon e AT&T) já lançaram pacotes desse tipo, em que se adiciona um valor fixo mensal à conta telefônica para ter direito a serviços adicionais.

Evidentemente, a realidade por lá é muito diferente da brasileira, e os modelos não podem ser transplantados. Mas deixo aqui a sugestão para os profissionais brasileiros, especialmente aqueles que ainda se queixam da concorrência dos magazines, discurso que já tem uns vinte anos. Que tal rever seus conceitos e ampliar o leque de serviços, incluindo segurança, redes, banda larga etc? Quem sabe até cobrar um valor mensal para a manutenção de tudo isso?

Alguém já tentou? Se já, quais foram os resultados?

2 Replies to “Automação residencial: o que é?”

  1. Leonardo disse:

    A convergência e união da automação residencial com os sistemas de monitoramento de segurança é um fato cada vez mais inevitável. Já existem sistemas de automação residencial que iniciaram a intrudução de câmeras IP para a vigilância e segurança da casa. Um destes é a Linha Host Neocontrol, com objetivo de prover conforto, sustentabilidade e segurança para habitações. http://www.hostsolucao.com.br

Deixe uma resposta