TVs: comparando o incomparável

26 de setembro de 2013

Nos últimos meses, temos nos dedicado a analisar, em nossa modesta sala de testes, uma série de TVs de tela grande que vêm chegando ao mercado. Por ali já passaram modelos de quase todas as marcas disponíveis, e ultimamente temos recebido também alguns da categoria Ultra-HD (também conhecida como 4K). Primeiro, testamos – ainda em novembro do ano passado – o TV de 84 polegadas da LG, que nos causou grande impacto. Afinal, nenhum de nós tinha visto até então uma imagem com aquela profundidade e detalhamento, a não ser em feiras internacionais; o tamanho do aparelho só fez aumentar a sensação. Infelizmente, não nos foi enviado o modelo da Sony, também de 84″, lançado na mesma época. Só recentemente recebemos o de 65″, cujo teste será publicado em breve (aqui, um vídeo sobre ele).

local dimmingNesse meio-tempo, chegou o Samsung 85″, maior e mais luxuoso de todos (também o mais caro). Foi analisando esse produto (vejam o vídeo) que me ocorreu um velho ensinamento: não se deve comparar coisas incomparáveis. Ao trocar ideias com os colegas sobre qual dos três aparelhos seria o melhor, a constatação foi unânime: Samsung. E isso tem uma explicação: o painel de backlight. De todos os TVs 4K lançados até agora no Brasil, é o único que utiliza painel do tipo Local Dimming (acima), aquele em que os leds internos são distribuídos pela superfície do painel, produzindo uma luminosidade homogênea sobre toda a área de visualização da imagem.

edgelitOs demais utilizam painel Edge-lit (representado ao lado), cujos leds ficam nas laterais, projetando a luz para a área interna. Por melhores que sejam esses leds, não há como obter a mesma uniformidade de brilho. Não tivemos ainda a oportunidade de colocar dois TVs 4K lado a lado para medir a diferença entre os paineis, mas nos TVs convencionais é visível. Os TVs Edge-lit apresentam vazamentos de luz nas laterais, principalmente nos cantos da tela, o que é fácil de observar quando há uma imagem muito escura. Isso prejudica o detalhamento e faz cair a taxa de contraste.

Há alguns dias, encerramos os testes do TV Sharp de 90 polegadas, o maior à venda no Brasil, que não é 4K, e procuramos observar melhor o funcionamento do backlight. Essa empresa, que fornece displays LCD para diversos outros fabricantes, criou uma terceira via: o painel Edge-lit Full-Array. Nele, os leds estão espalhados por toda a superfície, mas comandados por uma espécie de dimmer localizado na lateral. O resultado, como vimos, foi bem superior ao dos TVs com Edge-lit convencional; mas ainda assim abaixo do Local Dimming.

Conclusão: quem é detalhista e exigente deve dar preferência a TVs dessa última categoria, lembrando que sempre serão mais caros. Além da maior quantidade de leds internos, exigem processadores mais eficientes para acioná-los quando necessário. Mesmo na era do 4K, esse detalhe faz uma boa diferença.

Num próximo post, comentaremos as diferenças, que também existem, entre os paineis Edge-lit. Como a maioria dos TVs LED-LCD é desse tipo, vale a pena prestar atenção desse detalhe. Aguardem. Enquanto isso, este artigo ajuda a entender a questão.

7 Replies to “TVs: comparando o incomparável”

  1. Edison Ciscon disse:

    Orlando, eu prezo pela imagem, sempre. Gosto muito da marca Sony, porque acho sua imagem superior às marcas coreanas. Recentemente estive num show room com uma TV da Sony 4K de 65″ e francamente, achei que iria me surpreender mas, não foi tudo aquilo que imaginava.
    Possuo recentemente uma XBR-HX55925 SONY e acho a imagem surpreendente.
    Gostaria de saber qual das TVs 4K desta marca que possue o painel local dimming?
    Abraço e obrigado.

  2. Siqueira Junior disse:

    Edison Ciscon,

    Também sou fã da marca Sony e de sua imagem superior. Mesmo a Sony não fabricando mais painéis LCD-LED e comprando a bastante tempo da Samsung, Auo Optronics e atualmente da LG, outrora comprava da Sharp para seus modelos TOPs, as coreanas, principalmente a Samsung já provou que de qualidade de imagem eles estão começando a entender e estão aos poucos melhorando seus pós-venda. Só para exemplo sua TV XBR-55HX925 usa painel Samsung a única coisa que difere é o tratamento do processamento de imagem da Sony para obter tal imagem superior e garanto se você estiver frente a frente a um TV Samsung e um TV Sony que se utilizam do mesmo painel a qualidade de imagem será superior no da Sony devido a preocupação com a qualidade na imagem.

    Orlando,

    Será que o mercado de 4k vai vingar mesmo com os painéis LCD-LED comuns, pois achava que pelo menos iríamos ver painéis LCD-LED se utilizando da tecnologia IGZO da Sharp para valer o alto preço e obter maior qualidade de imagem ao invés de possuir apenas maior tamanho de tela e maior resolução(4k).

    Grande abraço.

  3. Orlando Barrozo disse:

    Prezados Edison e Siqueira, obrigado pelas mensagens. De fato, cada vez mais os TVs são parecidos em termos de desempenho. Isso fica evidente nos testes que realizamos. A explicação é que a maioria dos componentes são produzidos na China, que também fabrica coisas boas, apesar da má fama. Bem, o melhor exemplo é a Apple, que sempre contratou componentes e continua montando os produtos lá. Como o plasma é quase uma tecnologia em extinção, vamos ter que conviver com o LCD ainda por um bom tempo. Os backlights de led melhoraram muito, até porque os fabricantes vêm investindo fortunas no seu aperfeiçoamento. OLED e IGZO, por enquanto, são apenas promessas. Teremos que ver o que acontece na prática, conforme forem lançados. Às vezes, uma boa tecnologia se revela problemática com o passar do tempo e o uso contínuo. Lembro apenas que uma velha regra da indústria continua valendo: sempre haverá fabricantes querendo forçar uma queda de custos com o uso de componentes inferiores. Isso acontece em todos os setores, não apenas em eletrônicos. E nem sempre isso é fácil de perceber. No caso específico dos leds: o desempenho do painel – que como sabemos melhora significativamente o contraste – depende da quantidade e qualidade dos leds utilizados e do processador que comanda seu funcionamento. Local Dimming é melhor do que Edge-lit porque utiliza mais leds para iluminar uma área maior. Agora, se usarem leds de má qualidade e o processador for ruim, o resultado final na tela será pior, mesmo com Local Dimming. Enfim, esse assunto ainda vai render muito. Por ora, é isso. Espero ter ajudado. Abs. Orlando.

  4. Edison Ciscon disse:

    Siqueira, essa informação sobre a Sony usar os painéis da Samsung, eu fiquei sabendo através de um vendedor da loja da Fast Shop e na época fiquei surpreso e chocado. Mas o importante, como vc diz, é o tratamento do processamento da imagem pela Sony, que diferencia o produto.

  5. […] que mostra na prática a qualidade de contraste e nível de preto do sofisticado backlight de LEDs (Local-dimming) do […]

  6. Jader disse:

    Orlando, tenho uma LG LA 6200 e acho sensacional ainda mais que dizem que o painel IPS dela é o melhor, tem uma excelente imagem e som e navega na internet sem fio fora o 3D que é bem legal, vc sabe se ela é local dimming? Tenho informações que parece ser e vc acha que ela pode ser considerada um modelo top da LG? Essa minha eu gosto demais e vc gosta dos televisores da marca? Estão entre os melhores do mercado? Obrigado e bom fim de semana.

  7. Orlando Barrozo disse:

    Olá Jader, esse TV é Full-HD e não está mais sendo fabricado. Não é Local-dimming, o painel é Edge-lit. Dentro dessa categoria, é muito bom, mas hoje há outros mais avançados. A LG está usando painel IPS em todos os seus TVs. A vantagem é que há melhor aproveitamento da tela em ângulo lateral. Abs. Orlando

Deixe uma resposta