Ao vivo, direto do espaço

koichiPara quem tem mais de 50 anos, deve ter sido como voltar no tempo. Em minha mente, retornaram imagens do dia 20 de julho de 1969, quando assistimos em casa ao vivo (logicamente num TV preto e branco, marca Invictus) à chegada do homem à lua. Agora, tudo foi em cores – e em alta definição. Quem não assistiu à inédita transmissão em tempo real do programa Live from Space, produzido pela National Geographic em conjunto com a Nasa, deve procurar as imagens na internet (este vídeo e este outro, mais longo, dão uma ideia da grandiosidade daqueles momentos).

Durante duas horas, pudemos ver os dois astronautas americanos a bordo da nave Soyuz dando voltas pelo planeta a mais de 30.000 quilômetros de distância, com direito a “closes” de alguns pontos – África do Sul, Itália, Japão, Estados Unidos. Os dois conversavam animadamente com a apresentadora Soledad O’Brien, da NatGeo, instalada num estúdio montado em Houston, na sede da Nasa. Pudemos ver os astronautas flutuando naquele ambiente com gravidade quase zero e contando sua experiência. Um deles, o nipoamericano Koichi Wakata (foto), estava ali havia dois meses e emocionou-se quando a nave passou sobre o Japão.

Os astronautas russos, numa cabine anexa, não foram mostrados, talvez pela dificuldade de montar equipamento de TV a bordo, ou porque a Nasa quis, mesmo, valorizar o feito de sua equipe. Não importa. Entre uma imagem e outra vinda lá de cima, pequenos documentários pré-gravados davam detalhes sobre o projeto. E, num requinte da tecnologia interativa atual, os astronautas até responderam perguntas feitas na hora pelos telespectadores, via Skype.

Enfim, um espetáculo histórico. Para ser lembrado até daqui a 50 anos.

Em tempo: este é o site da Nasa que exibe imagens em tempo real da missão espacial Soyuz. E aqui o site oficial do projeto.

No comments yet.

Deixe uma resposta