Copa em 4K na TV paga

30 de maio de 2014

A Vivo foi a primeira operadora a anunciar oficialmente que fará transmissões em 4K durante a Copa do Mundo. A Net também já decidiu, mas ainda não confirmou como será. No caso da Vivo, serão escolhidos assinantes que possuem televisor 4K, para testes a partir da semana que vem. A operadora já fez acordo com a Globosat, que é quem detém os direitos junto à Fifa. Vale lembrar que, na Copa de 2010, a Net fez transmissões de alguns jogos em 3D, que era a sensação da época.

Hoje, com quase todos os fabricantes apostando no 4K (e a Fifa também), as dificuldades são de outra ordem. Para receber sinal Ultra-HD em sua casa, o assinante precisa de um decodificador diferente dos atuais, com um chip específico e ainda muito caro. A Fifa, através da empresa suíça HBS, comanda tudo que se refere a transmissões de seus eventos. É essa empresa que produz os conteúdos – no caso dos jogos, em parceria com a Sony, patrocinadora oficial da Fifa. O sinal gerado a partir do estádio vai para um satélite, de onde as emissoras autorizadas podem captá-lo, ou seja, todas recebem o mesmo sinal.

Nesta Copa de 2014, pela primeira vez haverá dois sinais: um Full-HD, captado e transmitido pela maioria das emissoras em todo o mundo, e outro Ultra-HD, que exige uma infraestrutura independente e, claro, bem mais sofisticada. No Brasil, somente a Globo (TV aberta) e a Globosat possuem essa capacidade. A Globosat, claro, tem interesse em vender esse conteúdo para todas as operadoras que distribuem sua programação.

É aí que começam as dificuldades. Além de negociar esse preço, a operadora precisar investir na compra dos receptores para distribuir a seus clientes. Muitos, com certeza, aceitariam pagar por eles, mas a menos de duas semanas do início do evento não há tempo hábil para procurar todos eles e fazer a instalação.

Vamos ver como a Net, maior operadora do país, irá resolver a questão. Estamos aguardando informações da empresa.

2 Replies to “Copa em 4K na TV paga”

  1. Rubens Pires disse:

    Se começarem a colocar obstáculos para o 4K como ter que pagar por decoders caros,não vai pegar.

    A diferença de imagem é grande mas grande parte da população ainda nem tem HD,ficando este em um patamar ainda a ser alcançado.

  2. WALTER CARNEIRO disse:

    Posso afirmar com conhecimento de causa, como proprietário de uma TV de Plasma (65VT50b), que a tão propalada diferença na imagem só passa a ser significativa mesmo a partir de ecrãs com tamanho superiores a 65″. Para um ecrã de 80″ ou mais, a diferença, na percepção dos detalhes finos da imagem, compensa a visualização, mas não o preço absurdo de um produto desse tamanho que só concorrerá com a TV de Plasma, no quesito “qualidade absoluta de imagem”, quando o sistema 4K vier na tecnologia OLED, sempre em tamanhos de 65″ para cima.

Deixe uma resposta