DirecTV acena com 4K este ano

Numa rápida entrevista ao DSL Reports, site americano especializado em tecnologia de televisão, o presidente da DirecTV, Michael White, anunciou que a operadora pretende ter um serviço de video-on-demand em 4K até o final do ano. Não deu detalhes, mas explicou que o projeto está sendo conduzido com toda cautela, depois do “trauma” que foi a tentativa de implantação da TV 3D, quatro anos atrás.

Nós mesmos comentamos aqui, na época, sobre a empolgação em torno dessa tecnologia, quando alguns puderam assistir aos jogos da Copa do Mundo da África do Sul em seus aparelhos 3D. Dizia-se que em pouco tempo “tudo seria tridimensional”. Bem, viu-se o que aconteceu depois. Hoje, até mesmo os cinemas relutam em programar filmes tendo que distribuir aqueles óculos…

Com o 4K acontece fenômeno semelhante aos primeiros tempos do 3D, só que, como bem lembrou White em sua entrevista, não há o incômodo dos óculos. “Falta mais conteúdo, mas falta principalmente uma boa quantidade de TVs 4K nas casas das pessoas”, disse ele. “Melhorou muito este ano, mas ainda é pouco. Estamos acompanhando as vendas, e é isso que será decisivo para decidirmos quanto investir em 4K”.

Lendo essas palavras, lembrei de uma conversa tempos atrás com um executivo do setor que me dizia não ver grandes vantagens para uma emissora fazer esses investimentos. “Até hoje estamos pagando pelo HD”, queixou-se ele. “É tudo muito bonito, mas a verdade é que essas novas tecnologias só nos trazem custos. Ninguém está faturando mais por exibir programas em HD, e isso também irá ocorrer com o 4K”.

Falando há algumas semanas com Raymundo Barros, diretor da Globo (conforme citamos aqui), não me pareceu que ele compartilhe desse pessimismo: “A digitalização no nosso mercado é inevitável”, disse ele. “Não há alternativa, porque os telespectadores estão expostos a padrões de qualidade crescentes. Nosso desafio é encontrar o melhor modelo de negócio”.

6 comentarios para DirecTV acena com 4K este ano

  1. Rubens Pires 26/09/2014 at 11:45 am #

    E a história se repete:não se tem programas em 4k por não ter número suficiente de tvs 4k e não se compra tvs 4k por não ter o que assistir nela.Mais fácil começar a disponibilizar programações nessa resolução do que esperar que os consumidores adquiram em massa um aparelho mais caro e virtualmente inútil,visto que fullhd fica pior num tv 4k…

  2. José Carlos 29/09/2014 at 12:09 pm #

    Olá amigos do Blog .

    Ei novelinha chata essa heinn …… repito eu novamente e o exemplo se repeti da mesma forma quando começaram chegar no mercado na época os tvs Full hd ; primeiro deveriam produzir as midias em 4k e depois sim ou simultaneamente aos lançamentos dos filmes tambem chegando os tvs 4k . Seria um incentivo a todos nos em ter o televisor com essa resolução , se tivessemos ja disponivel os blu ray ULTRA HD . Agora vir com papo que aguarda o resultado das vendas em tvs 4 k? Que papo furado …..
    Não sei porque nós pensamos assim e eles as grandes empresas não !!
    Será que eu e muitos outros estamos errados ? Gostaria de ouvir a resposta do Senhor Orlando Barrozo .
    Abraço a todos

  3. Rubens 30/09/2014 at 12:18 pm #

    José Carlos esccreveu:
    > Agora vir com papo que aguarda o resultado das vendas
    > em tvs 4 k? Que papo furado… Não sei porque nós
    > pensamos assim e eles as grandes empresas não !!

    É muito simples: você apenas “pensa”, sem qualquer risco ou compromisso com coisa alguma. Já as grandes empresas precisam [b]colocar dinheiro[/b] nesses pensamentos, com uma mínima garantia de retorno e de que não terão prejuízo.
    .
    Ou seja, elas precisam ter cautela na hora de “pensar”, você não.

  4. Orlando Barrozo 30/09/2014 at 12:33 pm #

    Olá José Carlos, mais uma vez obrigado pelos comentários. Você parece ter matado a charada no seu comentário posterior. A verdade é que ninguém quer se arriscar. Produzir discos com conteúdo 4K ainda é muito caro, tanto que as previsões são para final de 2015. O mesmo vale para os conteúdos. O problema é quem vai pagar essa conta. Abs. Orlando

  5. JOSÉ CARLOS 30/09/2014 at 6:36 pm #

    Olá Orlando Barrozo.

    Fico muito feliz ao ver a resposta do Senhor ,quanto ao meu questionamento e concordo plenamente .”ninguém quer se arriscar ” , é a realidade e envolve muito dinheiro !!
    Obrigado Senhor Orlando e fico orgulhoso de saber que o mesmo é um previlegiado em ter acompanhado também a Feira IFA 2014 e todos os seus lançamentos de pertinho . Eu acompanhei toda a reportagem , mais uma vez parabéns !!
    Um forte abraço ,Orlando .

    Ao amigo Rubens ;

    Olá amigo gente boa . Sei que vc tem a linda tv plasma panasonic VT60 de 65 polegadas , e tambem graças a Deus tenho essa magnifica VT60 que esbanja qualidade de imagem cores e contraste impressionante .
    Modestamente falando tanto vc como eu ,estamos tranquilos e samos felizardos em ter em nosso sisttema de Home a VT60 da panasonic de 65″. Espetaculo de imagem !!
    Obrigado acima por compartilhar comigo . VC ta certo Rubens , eu penso como consumidor apenas e eles visam o lucro financeiro , mercado ,retorno , envolve muito dimdim ….
    Abração amigo .

  6. branco 15/11/2014 at 9:12 am #

    muta gente tem tv ful hd e assite 90% em hd. O problema ta no preco das tvs 4K que e’ muito diferente de quando foi de hd para ful hd

Deixe uma resposta