Cuidado para não ser engolido

Dropcam_Lens_PalmTodo mundo sabe que, quando se fala em tecnologia, especialmente o marketing relacionado à tecnologia, os americanos estão anos à frente. Podem até não ter os melhores produtos do mundo, mas ninguém os supera na hora vender e conquistar o consumidor. Por isso também, vale a pena prestar atenção no debate que acontece por lá atualmente, envolvendo o crescimento dos serviços digitais e seu impacto sobre as formas tradicionais de se fazer negócio. Importante: vale principalmente para quem é projetista ou instalador (ou seja, prestador de serviço) e ainda não entendeu a mudança.

O artigo – que em breve replicaremos aqui – é de Joseph Kolchinsky, especialista em projetos digitais, e foi publicado no excelente site CE Pro (para quem domina o inglês, segue o link). Em resumo, afirma que a maioria dos profissionais de áudio/vídeo/automação está sendo “engolida” pelo Vale do Silício. A tal “convergência” seria uma via de mão única, com empresas como Google e Apple tomando conta do cenário. E pior: muitos dos atingidos não estão percebendo.

A ideia de Kolchinsky é que certos produtos (e ele cita o termostato Nest, o padrão de comunicação AirPlay e a microcâmerca de segurança Dropcam) simbolizam a nova categoria de servidos digitais que tendem a roubar espaço dos instaladores profissionais. “Esses produtos estão substituindo soluções convencionais porque entendem perfeitamente a experiência do usuário”, diz o texto. “E, no entanto, ainda não vi nenhum fabricante tradicional apresentar uma solução que ofereça alternativas ao consumidor.”

E segue em frente, citando exemplos como os carros da Tesla, que superam (em termos de eficiência, custo e serviços) os modelos equivalentes de uma GM ou BMW; o já polêmico Uber, que está desmontando o sistema usual de transportes; e vários outros negócios que estão aparecendo mundo afora, seguindo o mesmo conceito: “tecnologia como serviço”.

Para todo mundo que está se queixando da falta de clientes, pensar e estudar a respeito é fundamental.

No comments yet.

Deixe uma resposta