Blu-ray 4K: o que se pode esperar

17 de janeiro de 2016

the martianComo dissemos no post anterior, os players Blu-ray 4K foram atração na CES 2016. O lançamento comercial está previsto para este primeiro trimestre, e expectativa é grande. Samsung e Philips, por exemplo, anunciaram no evento que o preço poderia ser inferior a 400 dólares. Isso equivale, em média, a três vezes o que se paga atualmente no mercado americano por um modelo DVD com upscaling para 4K (que está longe de ser a mesma coisa). Na verdade, ambas – assim como a Panasonic, que também demonstrou sua versão – aguardavam a repercussão das demos na CES para decidir exatamente o que fazer. E continuam aguardando, para ver se os estúdios de cinema cumprem a promessa de colocar à venda boa quantidade de títulos compatíveis.

Perdido em Marte, ficção científica de Ridley Scott estrelada por Matt Damon (e indicada ao Oscar), é a primeira dessas produções que foi rodada em 4K e está chegando ao varejo (vejam aqui o trailer). Na Amazon, pode ser encomendado por US$ 30, e claro que com os impostos de importação esse custo pode subir bastante. Mas vale como referência inicial. Outros títulos prometidos (aqui, um resumo da lista) são lançamentos do cinema no primeiro semestre 2015 e alguns mais antigos. Será um bom começo, se de fato acontecerem.

O que está intrigando muitos especialistas é a falta de informação sobre esses discos. Na teoria, sabe-se que um disco Blu-ray 4K tem muito maior capacidade; a especificação é de no mínimo 66GB, chegando até 100GB, contra máximo de 50GB do Blu-ray que usamos hoje. Mas não estão sendo divulgados, pelo menos até agora, os detalhes técnicos das gravações, embora se saiba que os discos devem seguir as normas da UHD Alliance e da Consumer Technology Association, incluindo processamento de cores mais refinado (Wide Color Gamut), codec HEVC (para captar também sinal 4K da internet) e áudio 7.1 canais; vejam aqui essas normas no original.
Sem Título-1Em tempo: a própria Amazon abriu neste fim de semana as pré-vendas do player Samsung Blu-ray 4K (mod. UBD-K8500, foto), por US$ 399.

Um comentario para “Blu-ray 4K: o que se pode esperar”

  1. Ursula disse:

    Gostei, gostei mesmo.

Deixe uma resposta