Rio 2016: aquecimento tecnológico

3 de junho de 2016

jogosPelo menos no campo da tecnologia, a Olimpíada no Brasil promete boas novidades. Estamos produzindo material sobre o tema para as revistas HOME THEATER & CASA DIGITAL e BUSINESS TECH, e já se percebe que teremos um show talvez até melhor do que na Copa do Mundo.

Pra variar, quem lidera as iniciativas é a Globo, e em todas as plataformas: TV aberta, TV paga (via Globosat), internet, dispositivos móveis e o que mais houver em mídia. Só para se ter ideia, o SporTV terá nada menos do que 20 canais no ar, transmitindo praticamente todas as modalidades, não apenas as competições, mas bastidores, entrevistas etc. Além disso, terá 36 sinais diferentes rodando na internet, com conteúdos ao vivo!

Os Jogos Olímpicos serão também o primeiro grande teste da plataforma Globo Play, lançada pela emissora no ano passado, que dá acesso online a grande parte da programação da rede aberta. Agora, será criado o canal “Play nos Jogos” (OK, o nome não é lá muito original…), gratuito e com 24 horas de conteúdos sobre o evento. Serão conteúdos complementares aos da TV aberta, certamente aproveitando a enorme quantidade de material que a equipe da Globo – mais de 1.000 profissionais – estarão produzindo.

Segundo a emissora, algumas competições só poderão ser assistidas nas plataformas digitais, o que é natural, considerando que serão 42 modalidades, incluindo as estreantes (golfe e rugby, por exemplo). Como, quando e onde se consegue ver tudo? Mesmo os 20 canais do SporTV talvez não sejam suficientes. No canal “Play nos Jogos”, o usuário terá também acesso a um serviço de busca por atleta, país ou modalidade, para rever o que não conseguiu assistir.

Sem falar que, como já foi feito na Copa, a Globo trabalhará em cooperação com a NHK, do Japão, para fazer transmissões em resolução 8K das cerimônias de abertura e encerramento. Vamos acompanhar de perto esse trabalho para informar aqui.

Deixe uma resposta