4K pode não ser bem 4K

Interessante estudo acaba de ser divulgado pela consultoria internacional IHS, focado no mercado de tecnologia. Embora esteja crescendo a produção de conteúdos em 4K, continuam sendo bem poucos aqueles que chegam até o consumidor, mesmo os que já investiram num TV dessa categoria. O motivo seria a dificuldade na distribuição, que por enquanto só pode ser pela internet. Em quase todos os países, as redes de banda larga não suportam o tráfego desse material.

A pesquisa aponta que mesmo os serviços campeões em streaming – Netflix, YouTube, Amazon e (nos EUA) Hulu – não apresentam suas séries e filmes com a resolução que anunciam (3.840 x 2.160 pixels). A IHS defende que a única mídia em que efetivamente se tem conteúdos 4K é a de discos físicos (Blu-ray), que começaram a ser lançados em alguns países no ano passado; mesmo assim, a quantidade de títulos ainda é muito baixa (este site é um dos mais atualizados a respeito).

Curioso é que os pesquisadores dizem ter verificado a infraestrutura da Netflix e da Amazon para conferir se estão preparadas para o 4K, e garantem que sim. Ambas, além de comprarem conteúdos dos estúdios e das produtoras de TV, também financiam produções próprias, que hoje estão sendo captadas em 4K. Filmes de cinema são convertidos para reprodução em equipamento doméstico, em duas modalidades: os registrados no padrão de cores DCI-P3 (4.096 x 2.160) saem em formato de tela 1.90:1, enquanto os que foram filmados em Cinemascope (4.096 x 1.760) passam para 2.39:1 (tela mais larga).

Ainda segundo a IHS, provedores como Amazon e Netflix estão investindo pesado em processamento de sinal, pressionados pelo crescimento do mercado 4K. Mas é uma aposta de longo prazo: esses serviços dependem das redes de banda larga, e um filme em 4K consome quatro vezes mais dados (no mínimo) para ser transferido até a casa do assinante. A saída, prevê a consultoria, é inevitável: quem quiser essa qualidade de imagem terá de pagar mais. Os detalhes estão neste link.

Por enquanto, ninguém tem coragem de assumir que 4K, no caso, não é bem 4K.

7 comentarios para 4K pode não ser bem 4K

  1. JOSÉ CARLOS 17/04/2017 at 2:40 pm #

    Olá Orlando boa tarde .

    Sempre comento isto com certos amigos que para mim ter um filme com conteúdo em 4k ou seja 100 por cento esta resolução terei em que locar uma mídia em blu ray , o mesmo com os filmes full hd 1.920 x 1.080 pixels .
    Pra mim é uma baixa ignorancia um sujeito falar que a imagem em que ele recebe pela internet chega até seu televisor com 100 por cento na resolução informada !! CLASSIFICO ISTO COMO PROPAGANDA ENGANOSA !!
    Além da resolução da imagem Senhor Orlando gostaria de destacar também que trazendo esta imagem da internet , o audio deixará a desejar também pois hoje em dia os filmes em blu ray tem várias decodificações como DTS Master,True HD,PCM ,Dolby Atmos e outros e não sendo pela mídia original os nossos ouvidos jamais terão o audio informado em suas especifcações .

    Apenas como um modesto e apaixonado pela tecnologia em video e audio está é minha colocação e se eu estiver errado pode me corrigir , ok Orlando ?
    Obrigado e sucesso ao Senhor .

  2. Aldo Souza 19/04/2017 at 9:05 pm #

    Boa noite, sr. Orlando, sou mais um dos aficcionados por um bom áudio e vídeo, queria tirar uma dúvida:
    Com um player que faz um streamimg de Blu Ray para 4k, seria possível atingir esse objetivo. Há o modelo dá Sony ,s6700, Valeria apena, pois ele não tem 4k nativo.
    Um player desses está na casa de quase 4000,00 reais.

  3. Orlando Barrozo 20/04/2017 at 6:21 pm #

    Olá, Aldo. Acho que vc se refere ao upscaling de HD para 4K, certo? http://www.sony.com/electronics/blu-ray-disc-players/bdp-s6700. É uma espécie de “quebra-galho”, como acontece com alguns TVs 4K já à venda no Brasil. Sinceramente, não vejo grande vantagem. Eu juntaria mais um dinheiro e tentaria comprar um Blu-ray player 4K nativo, que não só faz o upscaling e o streaming em 4K (Netflix, Amazon, YouTube etc), mas também toca discos gravados em 4K, além de reproduzir áudio de alta resolução (HiRes). Exemplos: Sony UBP-X800, Samsung UBD-K8500, LG UP-970 e Panasonic DMP-UB900. Abs. Orlando

  4. ALDO 21/04/2017 at 6:37 pm #

    BOM, DESSES TODOS COM 4K NATIVO ,SEM DUVIDA NA MINHA OPINIÃO O PANASONIC ~DMP-UB 900 SE SOBRE SAI .
    COMO SÃO TODOS IMPORTADOS,CASO HAJA ALGUM IMPREVISTO NO FUNCIONAMENTO DE UM DELES,VAMOS,AMARGAR UM BOM PREJUÍZO.
    SERIA DE BOM ALVITRE ESPERAR QUE SE POPULARIZE ESSA TECNOLOGIA PARA QUE VALHA A PENA O INVESTIMENTO.
    MEU TV E UM 65P. 4K DE TELA CURVA E CONSIGO BOM SINAL NA NETFLIX,POREM NAO ATINGE O PATAMAR DE 4K COMO DISSE O NOSSO AMIGO JOSE CARLOS ACIMA.
    RECENTEMENTE TROQUEI MEUS CABOS HDMI POR UM MELHOR ( E POE MELHOR ) E RODEI O FILME AVATAR NO PLAYER MARANTZ UD 5500 CONECTADO DIRETO NA TV,BAY-PASSANDO O RECEIVER,USANDO A SAÍDA ÓPTICA DA TV SÓ PARA AVALIAR A IMAGEM , GOSTEI DO QUE VI ,POIS OS CABOS SAO FANTASTICOS EM TUDO. AGORA E AGUARDAR UM SINAL 4K DE VERDADE DA NETEFLIX .
    ABCS E OBRIGADO PELA GENTILEZA DA ATENÇAO .

  5. JOSÉ CARLOS 22/04/2017 at 10:24 am #

    Olá Aldo tudo bem ?

    Como mencionou o meu nome acima e como resposta e educação aproveito para compartilhar informações contigo a final sou também alguém de tantos neste mundo que curto muito qualidade em áudio e vídeo .

    Enquanto já estamos ouvindo a anos a pronuncia 4k no exterior e as pessoas recebendo em suas residenciais esta resolução Infelizmente no Brasil ainda temos a imagem analógica no ar , mas devemos lembrar em que estamos num país chamado BRASIL em que classifico como o país da corrupção e do povo sofredor pelo descaso de tantos políticos corruptos espalhados por este lindo país afora e com a maior concentração em Brasília . Dá Nojo e a sociedade tinha que dar um basta nisto tudo !!

    Saiba Aldo que as informações relacionadas a tecnologia que nós são passadas pelos profissionais como o Senhor Orlando Barrozo e também Alex dos Santos ( site e revista http://revistahometheater.uol.com.br/portal/ ) são de fundamental importância para a nossa cultura e principalmente para aqueles como eu e você e tantos que gostamos deste assunto . Na hora da pessoa decidir o que comprar seja seu televisor , receiver , blu-ray player ,conexões e outros ,estes profissionais com suas informações nos dão uma melhor visão no contesto geral da tecnologia e é ai que decido o que comprar e não ir por opinião de certos vendedores que visam apenas a comissão e na maioria das vezes não tem conhecimento algum !!
    Aqui em minha sala de home eu uso os cabos HDMI da marca absolute acoustics e os melhores a final se você investiu alto na compra dos aparelhos reserve também um bom dinheiro para as conexões que farão a diferença e nunca esqueça de um bom condicionador de energia para proteger seus aparelhos e com um aterramento . Tenho comigo o condicionador da marca Savage
    Upscaling pra mim é apenas uma imagem artificial jamais !!

    Sou como tú amigo curto demais ver filmes e show musical com qualidade de áudio e vídeo e sou também colecionador de filmes com um total superior a 500 blu ray e mais de 2 mil DVDs todos originais é claro .

    Saudações e fiquem todos com Deus e estamos juntos .

    JOSÉ CARLOS

  6. Augustus 26/11/2017 at 6:46 pm #

    Boa atarde senhores. Gostaria de saber qual a diferença de um mesmo filme baixado em 4k tem tanta diferença de tamanho. o que pesa tanto? Sao as dublagens? seria a codificação de áudio (tipo. 2.0, 5.1. 7.1). gostaria de saber. mto agradecido

  7. Orlando Barrozo 28/11/2017 at 12:19 pm #

    Olá Augustus, a diferença está na resolução de imagem: 3.840 x 2.160, o que dá mais de 8 milhões de pixels, quatro vezes mais que a imagem Full-HD. Quando o conteúdo vem gravado em HDR, temos ainda mais informação trafegando pela rede. O mesmo quando o áudio é de melhor qualidade: 5.1, 7.1, Dolby Atmos etc. Abs. Orlando

Deixe uma resposta