TV paga x emissoras: acordo mais difícil

Se nenhuma novidade ocorrer até lá, no próximo dia 10 de junho a Vivo deixa de transmitir a seus assinantes os sinais das redes Record, SBT e RedeTV! Única das grandes operadoras que havia concordado em pagar por isso, a empresa espanhola voltou atrás após o fracasso das negociações com a Simba, empresa criada pelas emissoras. Net/Claro, Oi e Sky já haviam decidido não pagar.

As conversas entre as partes estão sendo conduzidas com o máximo sigilo para que nenhum detalhe seja vazado. A pendência não é nova, mas tornou-se crítica em março, quando foram desligados os transmissores analógicos na Grande São Paulo, a maior praça do país, que responde por quase metade dos domicílios atendidos pela TV paga. De início, a Simba anunciou que estava perto de fechar com a Vivo, e esta de fato manteve no ar os sinais das três redes. Mas seus assinantes já foram avisados de que isso acaba em 10/06.

A queda de braço envolveu ruidosas campanhas de “esclarecimento”, com ataques de parte a parte. Não há números oficiais sobre audiência, o que torna impossível saber o impacto dos três canais entre os assinantes. Segundo o site Teletime, há forte pressão das afiliadas das redes para não tirar do ar seus sinais, o que favorece as operadoras. Ficando fora da Net/Claro, por exemplo, as emisoras perdem mais de 30% dos domicílios; somadas, as quatro maiores operadoras cobrem mais de 80% do mercado brasileiro (aqui, mais alguns detalhes).

Se para as redes já está difícil encontrar anunciantes estando na TV paga, é muito mais complicado ficando fora. 

Um comentario para TV paga x emissoras: acordo mais difícil

  1. Fabio Mesquita 01/06/2017 at 8:57 pm #

    Tomara que o consumidor não seja prejudicado mais uma vez nesta pendencia entre as operadoras

    Estamos na torcida

    Abraços

Deixe uma resposta