TV: novos conceitos de instalação

Na semana passada, começaram a chegar às lojas os TVs QLED, da Samsung. Como já comentamos aqui, a sigla tem alto potencial de confundir o consumidor, já que a LG aposta alto na tecnologia OLED. A diferença será de apenas uma letra?

Na edição de julho da revista HOME THEATER & CASA DIGITAL, estamos analisando os avanços dos TVs orgânicos, enquanto aguardamos um deles para teste (a Sony também está lançando, aliás com painel fornecido pela própria LG). Esta semana, recebemos da Samsung um QLED de 65″ para analisar em nossa sala de testes. Depois dessas avaliações, será possível explicar qual deles tem melhor desempenho.

Mas um detalhe que chama a atenção nessa linha QLED está nas possibilidades de instalação. Esses TVs têm painel curvo, mas que não necessariamente precisa ser montado sobre um móvel. Para quem quiser o TV na parede, há um suporte opcional – integrado à traseira do aparelho – que a Samsung chama de “No Gap”; a ideia é que com um movimento simples o próprio usuário consiga encostar o TV na parede, como se faz com um quadro.

Para montagem convencional, os TVs têm duas opções de base metálica; uma delas permite giro horizontal de até 35 graus. E a base embute um cabo óptico, quase invisível (foto), que liga o TV ao módulo One Connect, onde se concentram as conexões dos outros aparelhos na sala. 

Para essa linha de TVs, a Samsung criou também o Concierge, um sistema de atendimento 24 horas exclusivo para quem comprar um QLED. 

Um comentario para TV: novos conceitos de instalação

  1. Rubens Pires 21/07/2017 at 12:14 pm #

    Observando na loja,sem condições ideais,me pareceu que o OLED da LG tem a resolução dinâmica bem melhor que o QLED da Samsung.

Deixe uma resposta