Já existe o “minimercado do futuro”

24 de janeiro de 2018

Há pouco mais de um ano, falamos aqui da Amazon Go, projeto de “loja tecnológica” onde tudo seria feito para tornar mais prático e rápido o processo de compra. Pois acaba de ser aberta ao público, na cidade de Seattle, onde fica a sede do grupo. A ideia é que você entre, escolha os produtos que deseja, pague e vá embora no menor tempo possível – e sem nenhum atendente por perto. Deve ser uma experiência interessante. Vários sites da internet foram lá para experimentar (vejam este vídeo).

Além de ter uma conta aberta na Amazon.com, é necessário baixar o aplicativo Amazon Go, que instala no seu celular um QR Code. Esta será, digamos, sua “carteira digital”. Ao tirar um produto da prateleira, o sistema identifica o item colocando-o no seu “carrinho de compras” virtual. Todos os itens expostos na loja são marcados eletronicamente. Ao se encaminhar para o que seria o caixa, o cliente passa por um leitor de QR: basta aproximar seu celular para concluir a transação e liberar a saída.

Tudo foi pensado para evitar filas e reduzir o tempo de compra. Bem, quanto às filas, não deu muito certo nos primeiros dias porque muita gente quis conferir de perto. Vídeos mostram pessoas duvidando do sistema de segurança, na crença de que poderiam sair sem pagar. Só que a loja é infestada de microcâmeras que “enxergam” tudo. Se você pega um produto e dá para outra pessoa, por exemplo, a compra será bloqueada na saída, pois o sistema já vinculou aquele item à sua conta pessoal. Esta reportagem dá mais detalhes.

Mas, pelo visto, o sistema não é totalmente seguro. Uma repórter da rede de TV CNBC foi escalada para experimentar a Amazon Go e fez suas compras como qualquer cliente comum. Depois de sair da loja, percebeu que um iogurte que havia pego não tinha sido cobrado. Falha do sistema, que a moça incluiu em sua reportagem (vejam aqui); a reação da Amazon não demorou: “Bom proveito”, comentou a diretora da loja, Gianna Puerini, acrescentando: “A chance de isso acontecer é tão remota que nem nos preocupamos em pedir a devolução do produto. Tudo aqui é feito com base na confiança que nosso cliente merece”. 

Deixe uma resposta