Samsung, de volta ao OLED? Será?

23 de fevereiro de 2018

A notícia estourou anteontem em Seul: a Samsung teria decidido retomar os investimentos em displays OLED, hoje dominados pela rival LG. Saiu no site Business Korea, citando fontes do mercado financeiro local, que atribuem a decisão a ninguém menos do que Lee Jae-yong, herdeiro do fundador da Samsung. Mr. Lee acaba de reassumir a vice-presidência do grupo, após seis meses de prisão. Ele fora condenado a cinco anos pela acusação de ter subornado a ex-presidente da Coreia, Park Geun-hye, mas agora a Corte Suprema do país decidiu que poderá cumprir pena de dois anos e meio em regime aberto.

Pode-se imaginar a confusão que a notícia causou. Além de ser o maior grupo do país, a Samsung sempre foi conduzida pela família Lee. Só que o pai de Jae-yong, Lee Kun-hee, presidente da empresa e apontado como o homem mais rico do país, também já havia se envolvido num escândalo em 2008: um desvio bilionário de divisas. Na ausência de Jae, o board do grupo decidiu trocar vários de seus membros nos últimos meses, atendendo a questionamentos sobre maior transparência administrativa. 

Agora, Jae está de volta. Na manhã desta sexta-feira, o presidente da Samsung Displays, Han Jong-hee, convocou repórteres em Seul para desmentir a notícia sobre OLED. Como relata o site The Investor, Han disse textualmente: “Não temos planos para isso. Vamos continuar com nossa estratégia, focada em duas tecnologias: QLED e MicroLED”. Acrescentou ainda que o primeiro TV MicroLED chega ao mercado coreano em agosto. 

Falaremos disso num próximo post.

Deixe uma resposta