Novas peças no xadrez da automação

15 de julho de 2018

Acompanhar a evolução no segmento de automação (residencial e predial) é talvez o maior desafio para quem trabalha na área. Além de invadir gradativamente todos os espaços das casas e edifícios, os recursos automatizados estão trazendo novas siglas e protocolos, atualizados em altíssima velocidade, e abrindo assim um infinito de possibilidades para usuários e integradores. É um mercado tão dinâmico, no mundo inteiro, que a toda hora surgem novas marcas, resultado de fusões e aquisições muitas vezes surpreendentes.

A notícia da semana no segmento foi a compra da marca polonesa Fibaro pelo grupo italiano Nice. A Fibaro, distribuída no Brasil pela Munddo, de São Paulo, foi uma das primeiras a explorar o conceito faça-você-mesmo em automação. Produz sistemas para controle sem fio de iluminação, temperatura, energia e segurança. São produtos de custo mais baixo que a média do mercado, utilizando o protocolo Z-Wave.

Já o grupo Nice é hoje um dos maiores da Europa em automação residencial e predial, com forte presença no segmento de segurança eletrônica, inclusive no Brasil. Está pagando US$ 73 milhões para assumir a Fibaro, apenas três meses após adquirir o controle da Abode (não confundir com a gigante Adobe), empresa do Vale do Silício fundada em 2015 por um ex-funcionário da ADT, que fez fama oferecendo planos de segurança à base de assinatura e, por sua vez, faz parte da gigante Tyco. 

Vejam quantas conexões! O grupo italiano quer entrar no mercado americano e, para isso, foi buscar uma badalada startup; ao mesmo tempo, adquire um marca europeia de automação de baixo custo, que tem entre seus pontos fortes os sistemas de segurança sem fio, fáceis de instalar, operar e monitorar. O site especializado CE Pro aposta que o projeto da Abode é uma das grandes tendências para os próximos anos, ainda mais agora que recebe esse reforço de capital.

É para se ficar atento.

Deixe uma resposta