Automação veio para ficar

3 de agosto de 2018

 

Exatamente dois anos atrás comentávamos aqui sobre uma pesquisa internacional mostrando que menos de 30% dos consumidores sabiam o que era a tecnologia de automação residencial. Muita água rolou, produtos chegaram e saíram do mercado, a Apple chegou à inacreditável cifra de US$ 1 trilhão de valor de mercado, Amazon e Google caminham para chegar lá, e cá estamos, no Brasil, pensando como seria essa estatística se feita aqui.

Claro, inexistem dados de mercado confiáveis, até porque a maioria das empresas não informa – e há, como se sabe, um enorme mercado paralelo. Mas todas as evidências indicam que esse é um dos segmentos mais dinâmicos do setor eletrônico, embora dele não participem (ainda) as gigantes. Basta ver a programação de cursos da Aureside (Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial), ao longo do ano inteiro e em várias partes do país. E o entusiasmo de empresas nacionais que a toda hora colocam novidades em seus canais de venda. Vejam na foto acima o que mais está vindo por aí.

Bem, nós da Event Editora – que publicamos as revistas HOME THEATER & CASA DIGITAL e BUSINESS TECH MULTIMÍDIA, ambas com seus sites e uma série de produtos online – decidimos dar mais visibilidade à automação. Está no ar desde o mês passado o hot site Smart Home, que se propõe a divulgar produtos, tendências, eventos e estudos de mercado para quem utiliza ou trabalha com qualquer dos ramos de automação – residencial, predial ou corporativa.

Nessa fase inicial, o site – ancorado no portal hometheater.com.br – utiliza basicamente os conteúdos que nossas equipes produzem para as duas outras publicações. Mas a ideia é abrir espaço para materiais fornecidos por empresas e entidades do setor, sempre com um foco educacional: ajudar as pessoas a entender e obter o máximo benefício dessa fantástica tecnologia. 

Em tempos de Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Deep Learning, Apps, Big Data, Nuvem etc., assunto não vai faltar. Acessem, compartilhem, comentem, critiquem. O mercado agradece. 

Deixe uma resposta