Assista sua TV, mesmo estando longe de casa

Por Ben Berkowitz*

Então você está mudando de país e a coisa mais importante neste momento é saber como continuar assistindo seu programa de televisão favorito. Pois saiba que você não está sozinho. Um dos recursos mais interessantes da tecnologia atual é o chamado “placeshifting” – ninguém precisa mais viver em determinado país para assistir as emissoras locais. Na verdade, ninguém nem precisa mais de um televisor para isso.

Placeshifting é o nome que se dá às plataformas que permitem ver televisão através de uma conexão de banda larga. Já é possível assistir a qualquer programa, inteiro, como se você estivesse sentado no sofá de sua casa. E, acredite, é incrivelmente fácil e barato, mesmo que você esteja viajando pelo Exterior.

A tecnologia mais conhecida para “transportar” seus canais de TV favoritos de um lugar a outro é a da Slingbox, empresa que surgiu nos EUA anos atrás. Embora tenha sido depois adquirida pelo grupo EchoStar, uma das maiores empresas de satélite do mundo, o aparelho da Slingbox funciona com qualquer plataforma, até mesmo com uma antena comum de televisão.

A caixinha Slingbox, que atualmente é vendida em duas versões (a mais barata delas custa 180 dólares), se conecta à internet e a uma fonte de vídeo, permitindo receber aquele sinal em qualquer display como se fosse o “seu” próprio TV. Oferece até um controle remoto on-screen, com o qual você pode mudar de canal, abrir menus, dar pausa no programa ao vivo etc. Funciona tanto com Windows quanto Mac, além de BlackBerry, iPhone, Symbian, Palm e Windows Mobile. Ou seja, você pode ver seus programas na telinha do celular.

Bem, há um problema: o Slingbox não funciona sem fio. Você precisa comprar à parte um adaptador wireless. Também não permite gravar os programas no seu computador. Para quem deseja essas facilidades, a opção é o Hava Media Player, da empresa Monsoon Multimedia. Esse aparelho utiliza o software Windows Media Center para transformar o computador num gravador pessoal (PVR). O modelo Hava mais barato sai por 120 dólares. Algumas desvantagens: não funciona com Mac nem iPhone, somente com Symbian e Windows Mobile, e cobra uma taxa de assinatura.

Uma dificuldade, tanto no Slingbox quanto no Hava, é que se alguma coisa acontecer durante a viagem (por exemplo, defeito num cabo) será quase impossível consertar. Para americanos que vivem fora do País, uma alternativa pode ser a operadora Nationphone & TV: ao adquirir sua assinatura, a empresa registra seus dados num data center e envia o sinal, por streaming, a uma conexão de fibra óptica. Custa 99 dólares mensais o plano com 65 canais, além de uma taxa de instalação de US$ 175.

Bem, algumas pessoas se contentam com apenas uns poucos programas preferidos, e para elas existem serviços como Hulu.com e TV.com, nos EUA, ou o iPlayer, da BBC da Inglaterra. São, na prática, agregadores que oferecem episódios isolados de determinadas séries, inclusive algumas antigas. A diferença é que, nesses casos, não se trata de placeshifting: você nâo pode assistir em qualquer lugar do mundo. A maioria dos conteúdos são protegidos pelas leis de direito autoral e só são acessíveis dentro de seus respectivos países.

*Publicado originalmente pela agência Reuters em 23/09/09

Deixe uma resposta