Conexões lentas, o maior obstáculo da web

Por Jennifer Netherby*

Com milhões de aparelhos hoje conectando televisores de alta definição à internet, os serviços de filmes online parecem ser uma aposta certa. Sua missão é enviar uma enxurrada de filmes em HD através das conexões de banda larga. No entanto, esse processo pode ser mais complicado do que parece, devido às limitadas velocidades de acesso à web, não apenas nos Estados Unidos, mas em diversos outros países.

O desafio das empresas que oferecem esse tipo de serviço é entregar filmes com a mesma qualidade de som e imagem do Blu-ray, o formato que substituiu o DVD. Vudu, iTunes e Amazon passaram a oferecer filmes em HD a seus usuários nos últimos meses; agora, a Microsoft (via videogame Xbox 360), a Sony (pelo PlayStation 3) e a CinemaNow (pelo software Roxio) estão entrando no mesmo segmento. Para atrair o consumidor, quase todas fornecem os filmes em sistema de streaming, de modo que não é preciso ficar horas esperando os arquivos baixarem.

Mas, apesar desses investimentos, são poucos os que acreditam nos downloads como um sério concorrente para o Blu-ray a médio prazo. A maioria dos consumidores não possuem conexões de banda larga suficientemente rápidas para esse tipo de streaming; e, mesmo que tivessem, os próprios provedores admitem que é impossível enviar pela internet imagens com a qualidade do Blu-ray.

A consultoria PriceWaterhouseCoopers, em seu mais recente relatório “Global Entertainment and Media”, estima que as vendas de filmes online nem chegarão perto das vendas de discos Blu-ray nos próximos cinco anos. Isso, apesar do fato de já existirem mais equipamentos de recepção digital nas residências do que propriamente Blu-ray players!

Graças ao videogame Xbox 360, da Microsoft, calcula-se que só nas residências americanas já estejam instalados mais de 15 milhões de consoles com capacidade de receber downloads de alta definição. Há ainda milhões de aparelhos como TiVo, Roku, AppleTV e Vudu, além de outros media players, que conseguem captar streaming em HD. Apenas para comparação: no final de 2008, havia 2,9 milhões de players Blu-ray instalados no País, e mais 8,3 milhões de consoles PS3, ainda de acordo com a Coopers.

O consumidor americano médio possui hoje conexão de apenas 2,5 megabits por segundo, explica Mark Ely, vice-presidente da Sonic Solutions, empresa que é proprietária da Roxio CinemaNow. Para fazer streaming de conteúdo HD com qualidade MPEG-2, diz Ely, é necessária uma conexão entre 18 e 20Mbps. Mesmo o serviço Vudu HDX, um dos mais elogiados da atualidade, e que segundo seus donos oferece a melhor qualidade de streaming, requer conexão de 10Mbps; no padrão convencional 1080p, a velocidade precisa ser de no mínimo 4,5Mbps.

Devido às limitações da banda larga, muitas empresas estão posicionando o serviço de downloads em HD como um “complemento” do Blu-ray. Não é surpresa, portanto, que algumas estejam negociando fornecer seus conteúdos exatamente via Blu-ray players especialmente equipados para isso. Foi o que já fizeram Sonic e Netflix, ao fechar acordos com a LG, cujos players acessam a internet sem necessidade de computador (desde que o usuário tenha conexão de banda larga). “Para quem deseja mesmo qualidade, o Blu-ray é muito mais conveniente”, resume Ely.

O próprio diretor da Vudu, Rob Holmes, reconhece que seu formato HDX não tem como competir com o Blu-ray, e defende que ambos podem e devem coexistir. “Não nos vemos como concorrentes”, diz. Já Christina DeRosa, gerente do serviço Xbox Live Marketplace, da Microsoft, diz que sua empresa está trabalhando numa nova solução “que permita oferecer a mesma qualidade do disco”. Mas ela também não admite ser “concorrente” do Blu-ray.

Outro fator limitador ao crescimento potencial dos downloads e do streaming em HD é a oferta de títulos. Até agora, a maioria dos estúdios tem lançado os melhores títulos apenas dentro da janela do video-on-demand (VOD), que às vezes chega mais tarde do que o próprio DVD. Há também filmes de catálogo, mas não tantos quanto em Blu-ray. A Microsoft, via Xbox 360, vem oferecendo downloads em HD desde quando lançou seu serviço online, em 2006, e agora começa a fazê-lo também para usuários do player portátil Zune. A rede Live Marketplace conta atualmente com cerca de 5 mil títulos em HD, contra 18 mil em definição standard.

As demais empresas, consultadas, responderam apenas que estão ampliando a oferta de conteúdo HD, mas sem divulgar números. Por sinal, a Roxio CinemaNow decidiu radicalizar, preocupada com a reação dos clientes: passou a oferecer streaming em resolução 720p, em vez de 1080p, pois com isso o consumidor que não tem conexão muito rápida acaba sendo atendido de alguma forma. “No final, o que interessa é que o usuário tenha uma boa experiência”, diz Ely. “Caso contrário, ele não volta mais”.

*Artigo escrito em 01/08,09 para a Video Business ©

Deixe uma resposta