Projetores, na era do 4K

10 de setembro de 2016

sim2-cinemaquattroNa próxima semana, acontece em Dallas a edição 2016 da CEDIA Expo, principal evento dedicado a integradores de sistemas residenciais. E uma das atrações prometidas é a disputa pelo mercado de projetores de alto padrão. “Disputa”, porque até agora a Sony estava praticamente sozinha no segmento de projetores 4K, com seus excelentes (e caros) modelos SXRD.

A novidade é a introdução do chip UHD da Texas Instruments, dona da patente DMD (Digital Mirror Device), usada nos projetores DLP. Sony e Epson estão entre os poucos grandes fabricantes que até hoje não aderiram a essa tecnologia, lançada nos anos 1990, preferindo se fixar no LCD; desde 2004, a Sony mantém no mercado também os SXRD, criados para competir com os DLP. Como é uma patente exclusiva, outros fabricantes não podem utilizar esse chip. Em 2015, foi lançado o primeiro SXRD 4K (vejam aqui).

Com o novo chip 4K DLP, abriu-se uma nova frente de mercado. Gigantes como Barco, Christie, DPI, Panasonic, BenQ e SIM2 agora também estão nesse segmento. Além de mais avançado, esse chip é mais barato que as versões anteriores, desenvolvidas para o segmento de cinema; permitem a produção até de projetores “populares”, na faixa de 1.000 dólares (preço americano); só como comparação, o mais recente SXRD da Sony é cotado em US$ 10.000.

Na CEDIA, será demonstrado também o Cinemaquattro, da italiana SIM2, com três chips DLP 4K e brilho especificado em 10.000 ANSI Lumens, mostrado na foto acima.

Deixe uma resposta