China entra na Copa. Como patrocinadora

Hisense, hoje a terceira maior fabricante de TVs da China, é a primeira empresa do país nomeada como patrocinadora da Copa do Mundo Fifa 2018. Não é pouca coisa, considerando que nas últimas edições a primazia foi da Sony, inclusive no Brasil 2014. A marca alinha-se Coca-Cola, Visa, McDonalds, Adidas, Hyundai e Budweiser. O acordo, confirmado nesta terça-feira, dá ideia do apetite chinês em relação ao mercado mundial de eletrônicos, algo que já comentamos neste espaço.

Depois do “terremoto Blatter”, com todos os desdobramentos conhecidos, a Fifa teve que baixar a bola (desculpem a figura de imagem) para se entender com seus patrocinadores. Hoje, há menos deles, até em função da recessão mundial, e tudo tem que ser muito bem explicado. A marca Hisense ganhará muita visibilidade já neste ano, com a realização da Copa das Confederações (o Brasil não participa), e mais ainda nos meses subsequentes. Vale lembrar que os chineses compraram a fábrica da Sharp no México e estão muito agressivos no mercado americano, onde, por sua vez, o futebol é um produto cada vez mais rentável.

No comments yet.

Deixe uma resposta