Quais são os melhores TVs da temporada

29 de outubro de 2018

Com a proximidade do final de ano, mais usuários nos perguntam sobre os melhores TVs disponíveis nas lojas. Como tem se tornado comum em alguns países, o Natal dos consumidores brasileiros começa em novembro, com as polêmicas promoções da Black Friday. Polêmicas, porque os leitores devem se lembrar dos vários casos que já foram parar na Justiça devido a fraudes nas lojas virtuais. Casos que devem ter se multiplicado em função do “olho gordo” sobre preços inacreditáveis (certas pessoas parecem gostar de cair em armadilhas…).

A próxima edição da revista HOME THEATER & CASA DIGITAL traz seu roteiro anual com as dicas para escolher um TV entre as 6 marcas que hoje dominam o cenário: LG, Panasonic, Philips, Samsung, Semp TCL e Sony. Focamos nos modelos de tela grande (a partir de 50 polegadas) e que trazem os recursos mais avançados. Nossa equipe avaliou vários deles ao longo do ano. Aproveitamos também análises de dois sites americanos que são referência hoje: Consumer Reports e Rtings.com. Antecipo aqui um resumo.

Itens mais importantes a considerar durante a pesquisa:

*Tamanho, que obviamente depende das dimensões da sala, especialmente a distância de visualização;

*Brilho e reflexos, já que alguns TVs utilizam vidros mais reflexivos, e isso às vezes atrapalha a reprodução;

*Contraste, ainda o fator mais importante para definir a qualidade de um display;

*Design, item cada vez mais levado em conta pelos consumidores, tem a ver com o estilo do gabinete. Para citar algumas das variações disponíveis, a Samsung oferece o chamado “modo ambiente”, que mantém uma imagem na tela mesmo quando ninguém está assistindo; a Philips aprimorou a linha Ambilight, com luzes coloridas no entorno da tela; e a TCL lançou o primeiro TV (85″) com soundbar acoplada, um design bem futurista.

*Recursos smart, com cada fabricante adotando uma plataforma que o consumidor deve aprender a usar (Sony, TCL e Philips utilizam o sistema Android, da Google). Algumas dicas estão neste link.

*Áudio, embora menos importante para quem possui um home theater, abre novas opções – como Dolby Atmos, de LG e TCL – para quem quer tudo integrado no próprio TV.

Todos os modelos analisados são 4K, tendência irreversível do mercado mundial que já representa cerca de 40% das vendas (e com preços em queda). Vem aumentando a oferta de conteúdos em 4K na internet (Netflix, Amazon Prime e GloboPlay) e também nos pacotes de TV por assinatura (NET e Claro), como aliás mostramos na revista de outubro (vejam aqui).

Analisamos ainda as diferenças entre as três categorias de TVs: OLED, que utiliza painel de pixels orgânicos, LED e QLED, sendo esta um aperfeiçoamento da segunda. Considerando aspectos técnicos como nível de preto, volume de cor, uniformidade e estabilidade da imagem, existem pontos positivos em todas elas, com pequena vantagem para a tecnologia OLED

A partir dos critérios descritos na reportagem, o usuário deve se sentir mais seguro quando for escolher seu TV. Alguns itens precisam ser observados na loja, daí a importância que atribuímos aos show-rooms. As lojas especializadas oferecem melhores condições de avaliação, em ambiente apropriado e geralmente mais sossegado. Vale a pena visitar duas ou três delas antes de tomar a decisão final.

Quer saber mais? Reserve já a sua HOME THEATER de Novembro, em edição impressa ou digital, neste link.

Deixe uma resposta