Sharp, Sharp e mais Sharp

22 de setembro de 2010

Vocês podem não acreditar, mas ainda continuo recebendo mensagens de leitores questionando o que aconteceu com a Sharp do Brasil. Pessoas que compraram aparelhos da marca há mais de dez anos, pagaram e não receberam, persistem na esperança de uma solução. Toda vez que menciono a marca aqui, vem uma leva de novas reclamações, ainda que a Sharp Corporation, do Japão, nada (ou quase nada) tenha a ver com o imbroglio que envolveu a família Machline, dona da empresa brasileira. Em 2008, como relatamos aqui, houve uma tentativa de reativar a marca, através do grupo japonês Mitsui, mas fracassou devido à desvalorização do real na época, com a crise internacional. O grupo perdeu muito dinheiro e aparentemente desistiu.

O resultado é o pior possível para quem comprou um aparelho Sharp lá atrás: simplesmente não há o quê fazer, nem mesmo recorrer à Justiça, já que a empresa não existe mais. E, pensando bem, depois de tantos anos é ingenuidade achar que alguma surpresa agradável possa acontecer. Lamentável.

2 Replies to “Sharp, Sharp e mais Sharp”

  1. Carlos disse:

    Senhores,

    precisamos ver o que pode ser feito em relação a esta situação. O que diz os nossos juizes a respeito de centenas e milhares de processos a respeito da mesma?

    O STJ não poderia entrar com recurso junto a sharp dos EUA?
    Até quando iremos ver os produtos da sharp em nosso mercado e nada sendo feito em relação aos processos existentes?

  2. Roberto disse:

    Eu acredito na marca Sharp,gosto dela e a conheço bem quando estive no Japão(lá ela é lider de mercado em televisores) E no futuro a Sharp pretende reabrir sua empresa aqui.

Deixe uma resposta