Como funciona o TV 21:9

A notícia do lançamento no Brasil do televisor Philips Cinema 21:9, confirmado pela empresa para o segundo semestre, excitou muitos leitores. E levantou uma série de dúvidas também. Vamos tentar aqui respondê-las, já deixando o espaço aberto para quem quiser outros esclarecimentos nos próximos posts. Importante ressaltar que todas as informações foram fornecidas pela própria empresa, por enquanto a única que fabrica esse tipo de TV, que é completamente diferente dos convencionais (este é o site do produto). Tive o privilégio de conhecer o aparelho de perto em fevereiro do ano passado, no lançamento oficial realizado em Portugal, e na época comentei aqui sobre o impacto causado. É realmente um espetáculo. Vejam este vídeo e leiam o comentário que fiz na ocasião.

Claro, não foi possível testar o aparelho (uma boa avaliação prática saiu no blog inglês Pocket-Lint, em julho). E, evidentemente, assim que pudermos por as mãos no bichinho iremos relatar aqui nossas impressões. Na semana passada, vimos em Barcelona uma nova versão, com imagens em 3D, que também havia sido exibida na IFA, em setembro. Como já comentei, são tantas novas tecnologias que é fácil se confundir. Mas, revendo o aparelho, tive a sensação de que mesmo sem 3D o Cinema 21:9 é um fenômeno de envolvimento e impacto visual. Mas vamos às principais dúvidas levantadas até agora:

Tamanho – O Cinema 21:9 naturalmente é mais retangular do que os outros TVs. Possui largura maior, seguindo a proporção das telas de cinema, daí a identificação “21:9″ (os TVs comuns são de formato “16:9″). Já explico a difrerença em termos de imagem. Dimensões do modelo de 56″, por enquanto o único lançado pela Philips: 1.418mm de largura, 691mm de altura e 105mm de profundidade, com 31,9kg. Ou seja, você vai precisar de um nicho com mais de 1m50 no móvel da sua sala; ou então – solução ideal – pendurar o TV na parede, de preferência sem nada em torno dele. Detalhe importante é que o efeito Ambilight amplia (mesmo) a sensação de envolvimento, desde que a sala esteja com pouca luz; com a janela aberta, perde-se esse efeito.

Resolução – O TV da Philips trabalha numa resolução mais alta que os demais: 2.560×1.080 pixels. Fazendo a divisão entre esses dois números, chega-se à proporção de 2.37:1, que é a relação de aspecto (do inglês, “aspect ratio”) da tela de cinema. Ou seja, esse TV é ideal para reproduzir os filmes exatamente na proporção de tela em que foram concebidos. Filmes feitos para televisão são rodados de modo diferente.  Na transferência para DVD ou Blu-ray, o filme mantém a resolução e o formato originais (embora no Brasil estejamos acostumados a ver algumas distribuidoras alterarem o formato por conta própria). Em demonstrações feitas pela Philips com o TV Cinema 21:9, chegamos a ver filmes com proporção de tela mais estreita, deixando barras verticais nas laterais do TV. Ou seja, o aparelho respeita o formato original do filme. 

Qualidade de imagem – Pelas razões explicadas no item anterior, fica fácil deduzir que este não é um TV para qualquer ambiente, nem para qualquer conteúdo. Você precisa de uma sala grande e larga, e as vantagens só são mesmo observadas em filmes feitos no mesmo formato. Transmissões de televisão, por exemplo, continuarão sendo em 16:9, que é o formato-padrão da alta definição. É possível que alguma emissora leve ao ar, no futuro, programas especiais em formato 21:9, mas nesse caso quem tiver um TV convencional vai assistir a uma imagem “espremida”. O importante, aqui, é entender por que um fabricante decidiu investir num produto que certamente terá poucos compradores – apenas uma elite, que faz questão de ter sempre a melhor imagem possível. O formato 21:9 corresponde ao que normalmente vemos no cinema. As grandes produções de Hollywood hoje são realizadas dessa forma. A relação de aspecto em um filme como “Vicky Cristina Barcelona” (só para citar Woody Allen, um cineasta que é absolutamente rigoroso com esses detalhes) é de 2.40:1; outros filmes são rodados em proporção menor, como 2.39:1 e 2.35:1, e é assim que são exibidos nas salas de cinema. Quando saem em DVD ou Blu-ray, precisam ser reformatados para caber numa tela de 16:9, como são todos os TVs de plasma e LCD. E há duas maneiras de fazer isso: comprimindo os pixels ou cortando as laterais da imagem. Há televisores 16:9 que o fazem melhor do que outros, usando processadores de alto padrão. A vantagem do TV Cinema 21:9 é poder reproduzir esses filmes em sua integridade, sem ter que alterar nada.

Televisão aberta e fechada – A essa altura, o leitor já deve ter percebido que o novo TV Philips não é adequado para se assistir a programas de televisão convencional. Imagens que não sejam HD certamente ficarão ruins nessa tela, dada a diferença de resolução. E com formato 4:3 (o chamado “tela cheia”) irão aparecer incômodas barras laterais ocupando praticamente metade da tela 21:9.

Como se vê, é mesmo um TV para poucos.

13 comentarios para Como funciona o TV 21:9

  1. Felipe Fonseca 01/03/2010 at 4:31 pm #

    O que é preciso salientar é que nenhuma TV está livre das barras pretas (verticais ou horizontais), já que há inúmeros formatos de janelas nos filmes.

    Digo isso pois seu texto dá a entender que a maioria dos filmes são feitos no formato 2.40:1 ou 2.35:1, o que não é verdade. Ainda mais quando consideramos toda a história do Cinema. Nesse caso, a quantidade de filmes (grandes clássicos, inclusive) que não usam essas janelas é enorme.

    Sendo assim, essa TV, como qualquer outra, não conseguirá exibir todos os filmes sem faixas pretas. As TVs têm um formato fixo. O Cinema, não.

  2. admin 01/03/2010 at 5:48 pm #

    Olá Felipe, tem razão, não são todos os filmes que usam o formato de cinema. Como digo no texto, são as grandes produções e os filmes de alguns cineastas mais exigentes. Alguns clássicos, que foram feitos em CinemaScope, por exemplo, também preservam essa proporção de tela, embora haja versões diferentes circulando no mercado. Abs. Orlando

  3. Rubens Cordeiro 02/03/2010 at 9:47 am #

    Considero uma excelente opção para quem quer ter uma TV dedicada para filmes. Até porque, particularmente, prefiro assistir conteúdos 16:9 em uma TV 21:9 do que o inverso. Agora tem que ver como essa imagem ocupa toda a tela, pois originalmente a imagem 2.40:1 vai estar inserida no frame 16:9, logo na TV ela teria barras laterais, acima e abaixo. Agora como a Philips faz para a imagem ocupar toda a tela permanece um mistério.

  4. Roberto Machado 05/03/2010 at 7:59 pm #

    Tem razão, Orlando. Essa TV é para poucos. Mesmo eu, que estou sempre me atualizando com novos lançamentos, não sem antes estudá-los bastante,não a vejo com muita utilidade.

  5. Luiz Claudio 21/03/2010 at 5:02 pm #

    Acho que seria uma TV para poucos videofilos, se assim podemos chama-los. De preferência para quem trabalha com cinema, e tem que fazer critícas sobre o mesmo.

    Luiz Claudio

  6. Antonio 30/04/2010 at 1:07 pm #

    Marketing, mudar para vender, curiosidade e disposição financeira dos que gostam de ter tecnologias novas mais para mostrar para os amigos, como a TV 3D, pode acabar sendo o novo padrão de tv, a maioria das transmissões ainda são feitas na proporção 4:3 e nossas tv são todas 16:9, creio nunca teremos um padrão a nível mundial, não seira interessante, ten-se que inventar o que já foi inventado.

  7. francisco 16/11/2010 at 6:01 pm #

    Eu entendo que a tv 21:9, tem como principal objetivo valorizar filmes de cinema em grandes formatos (e eles são a grande maioria, se considerar-mos as produções a partir da década de 60). A novidade, realmente é para contemplar os cinéfilos mais exigentes ( e eu estou entre eles). Quanto as barras pretas em filmes de formato menores (que são minoria…produções dos anos 40 pra baixo) não me incomodam. O importante é que nenhum filme será exibido com perdas de imagem, seja ele 2:40 ou 1:33. Obrigado, Phillips !

  8. João Bosco Braga Pinto Coelho 03/01/2011 at 11:02 pm #

    João Bosco,
    03/01/2011

    Gostaria de saber se conteúdos 21:9 (cinemascope) formatados para TV 16:9 poderão ser vistos em TV 21:9 com a imagem original, como se não tivesse havido a formatação para TV 16:9.
    Tentando ser mais claro: a TV 21:9 consegue ignorar a formatação 16:9 feita no conteúdo para compatibilizar com as TVs existentes até agora?

  9. Orlando Barrozo 05/01/2011 at 7:16 pm #

    Caro João, o TV 21:9 permite adaptar a imagem ao seu formato, da mesma forma que um 16:9 faz quando a imagem é 4:3. Ou seja, vc pode “esticar” a imagem, mas a distorção é visível. Ou deixá-la no formato original, com as tarjas pretas nas laterais. Espero que tenha ficado claro. Abs. orlando.

  10. Fernando 30/11/2011 at 9:43 pm #

    Ola.
    Existe uma grande confusao nesta altura que que o Cinema se junta a TV.
    Em cinemaexistem apenas 2 medidas usadas no cinema comercial. Flat (1:85) e Scope (2:35).
    Existem mais medidas mas ja sao muito pouco usadas. 1:33 ou 1:66.
    Quando tentamos equiparar o Cinema á TV o resultado nao é sempre certo pois as medidas de cinema nao sao rigidas e as de TV sao.
    Ou seja 4:3 seria o equivalente ao 1:37.
    O 16:9 ao 1:85
    O 21:9 ao 2:35.
    As emissoes televisivas nao vao, na minha opiniao, alterar o formato novamente. Creio que com estas resoluçoes os filmes serao emitidos em 16:9 com barras negras horizontais e a opcçao ZOOM ira aumentar a imagem ate essas barras desaparecerem. Tal como podemos fazer agora com filmes emitidos em 4:3 com barras horizontais. Qualquer TV com resoluçao 1080p fará esse zoom sem “sujar” a imagem.
    Em relaçao as emissoes anamorficas 16:9 creio que sera um problema, ja que tera de se fazer um zoom a um 16:9 o que significa o dobro das funçoes… gostava de saber como a philips resolveu esse problema.
    Quero muito comprar esta TV 21:9 mas 4000€ é demais! :)
    Cumprimentos cinefilos!

  11. Gledson Amaro 20/08/2012 at 2:22 am #

    Boa noite amigos,

    Bom era realmente de se esperar que isso logo aconteceria, as tvs 16:9 antigamente eram um absurdo mas faziam parte do avanco da tecnologia…Participei de uma palestra sobre a TV e o futuro até 2020 com Jana Bannet Presidente da BBC de Londres, e ela disse que as programações tanto de TV aberta como de TV fechada vão virar 21:9 …A única desvantagem de se comprar agora no meu ver é o fato de ser lançamento tudo fica mais caro.
    Isso é tecnologia… Bem vindo ao mundo em que as pessoas descobriram q a imagem 21:9 é muito mais real e melhor de se ver do que as antiga 4:3 …

  12. Leandro 13/09/2012 at 5:35 pm #

    Eu apoio oque Gledson Amaro acima falou!
    Em qualquer magazine Hoje voce encontra Câmeras fotográficas com fotos “panorâmicas”, filmadora de uso particular, com filmagem 21:9 dito tambem “panorâmica”…aos poucos tudo estão se adequando.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Já estamos com a TV 21:9 da Philips | Planet Tech - 24/05/2010

    [...] ela chegou: a inovadora TV Cinema 21:9 da Philips. Após meses de espera, finalmente, recebemos da empresa um modelo de 56”. Neste [...]

Leave a Reply