Jobs morreu! Se é que Jobs morre…

4 de outubro de 2012

Nesta sexta-feira, completa-se um ano desde a morte de Steve Jobs. “Morte”, no caso, talvez seja uma força de expressão: para muita gente, o homem ainda está aí, invisível mas fiscalizando o modo como usamos os produtos que criou!

Em meio a tanto que já foi publicado sobre Jobs, duas notícias me chamaram a atenção esta semana. A casa onde Jobs morava em Palo Alto (Califórnia) segue os passos da mansão Graceland, em Memphis, onde está enterrado Elvis Presley. Virou atração turística (vejam a foto), e amanhã terá vigílias, flores, orações e tudo mais que normalmente é provocado por um mito.

Mas o mais interessante encontrei hoje no site Slashgear: um documento histórico, gravação de uma palestra sua em 1983, num evento sobre design, da qual pouco se sabia até agora. A voz de Jobs ficou registrada numa fita cassete, daquelas que eram usadas na época, e a fita permaneceu desaparecida durante quase 30 anos. Um sujeito chamado John Celuch foi quem fez a gravação e, agora, reencontrou a fita.

Além de ser material raro, desses que poderiam ser vendidos em leilões de colecionadores, a fita contém frases de Jobs que, hoje, soam como verdadeiras profecias. Uma delas: “A Apple pensa colocar um computador dentro de um livro, que você possa carregar por aí e aprender a usar em 20 minutos.” Se alguém pensou em tablet, acertou. Mais: “Esse computador vai se conectar com outros via sinais de rádio, sem fio, e acessar grandes bancos de dados em qualquer lugar.” Internet e Wi-Fi eram então coisas de ficção científica.

Pois é, o homem tinha essa visão em 1983!!!

Quando escrevi o livro Os Visionários, encontrei muita coisa a respeito de Steve Jobs. Mas jamais tive acesso a previsões como essas (a gravação contém várias outras). Quem quiser ir mais fundo no assunto pode entrar na loja iTunes e baixar, de graça, um soberbo lote de depoimentos de Jobs, em vídeo ou MP3. Clique aqui.

Deixe uma resposta