QNED: mais uma sigla para decorar

6 de janeiro de 2021


E o ano começa com mais uma polêmica. QNED significa “Quantum Nano-emitting Diode”. Soa familiar? Pois é, trata-se de mais uma sigla que irá confundir muita gente. São painéis de vídeo baseados em nanorods, nome dado a elementos cujo tamanho equivale à milionésima partícula de um milímetro e que têm formato distinto dos nanoleds já conhecidos. Sua estrutura é cilíndrica e tridimensional, o que significa maior capacidade de emissão da luz (vejam na ilustração abaixo).

A primeira empresa a anunciar o uso desses elementos no desenvolvimento de painéis de vídeo, com o nome genérico QNED, foi a Samsung, num documento de março do ano passado (vejam aqui). A promessa era de uma alternativa aos painéis orgânicos (OLED), com eficiência igual ou até maior, só que com prazo estimado em pelo menos dois anos de desenvolvimento.

Em setembro, no entanto, a LG requereu registro da marca “QNED” para uso em uma nova linha de TVs, que agora, na CES 2021, será oficialmente apresentada. Um colega do site Digital Trends matou a charada: seria o troco da LG pelo fato da Samsung ter criado, anos atrás, a marca “QLED” confundindo os consumidores com os TVs “OLED” da concorrente.

 

De fato, os TVs LG QNED não têm nada a ver com a tecnologia dos nanorods; seu maior diferencial é o uso de backlights Mini LED, com diodos bem menores (e em muito maior quantidade) do que os backlights usados atualmente. Segundo a LG, são quase 30 mil desses leds em cada painel de TV, montados em até 2.500 módulos (zonas), o que produz imagens ainda mais brilhantes que os TVs QLED e NanoCell lançados em 2020, além de ganhos expressivos no contraste.

Portanto, o consumidor que estava aprendendo a diferenciar OLED de QLED agora tem mais uma missão: entender que QNED (com backlight Mini LED) é melhor que QLED, embora ainda seja inferior a OLED. Quem conseguir ganha de presente um TV de tubo.

2 Replies to “QNED: mais uma sigla para decorar”

Deixe uma resposta