Pulando os intervalos comerciais

O que você diria se sua operadora de TV paga criasse um dispositivo que permitisse saltar os intervalos comerciais dos programas? Que tal se todo programa gravado eliminasse automaticamente os anúncios? Bem, se você é publicitário certamente não iria gostar. E, se dirige uma emissora ou produtora de conteúdo, também não.

É exatamente essa a polêmica lançada na semana passada nos EUA pela operadora Dish Network, ao criar o recurso Auto Hop. Três das maiores redes que distribuem seus programas pela Dish (CBS, Fox e NBC) foram à Justiça, alegando que a operadora “não tem autoridade para mexer no conteúdo”, no qual se incluem os anúncios. A Dish respondeu com outra ação, justificando que aquele é um serviço útil aos assinantes, que podem, se quiserem, ver os anúncios.

Ou seja, a Justiça é que vai decidir. E, como já aconteceu há cerca de dez anos, é mais provável que decida a favor das emissoras. Em 2002, a empresa ReplayTV lançou um serviço similar, que acabou sendo proibido e levando-a à falência. A Dish é muito maior e mais poderosa (pertence ao grupo Echostar), mas está comprando uma briga indigesta. Corre o risco de ficar sem a programação das três fornecedoras, que certamente levarão consigo a quarta maior (ABC). Como pode uma operadora sobreviver nessas condições?

Um comentario para Pulando os intervalos comerciais

  1. Fernando Rosa 31/05/2012 at 8:01 pm #

    Acredito que poucos “gostam” de ver comerciais, em especial na TV paga, mas são os comerciais que sustentam parte da programação e permitir que as pessoas simplesmente não os vejam sem nada pagar por isso às emissoras não faz muito sentido.

    O problema é que anunciantes e emissoras pagas não tem muita noção de ridículo. Quem atura ver o mesmo comercial de um produto em TODO intervalo de um programa? Aquilo é muito irritante e faz você odiar o produto. No mínimo tenham mais anunciantes e/ou diferentes anúncios do produto para espalhar pelos intervalos. Quantas vezes já ví o mesmo comercial duas vezes seguidas ou duas, três vezes no mesmo intervalo…

    (Nem vou falar do áudio super alto que causa raiva e indignação).

Deixe uma resposta