Oportunidade perdida

8 de abril de 2008

Quero aqui, de público, agradecer as manifestações de solidariedade e carinho recebidas de vários companheiros do mercado de áudio e vídeo, ao tomarem conhecimento de que tivemos de cancelar a “Digital Home Expo”, que iríamos realizar no final do mês. Infelizmente, a greve dos auditores da Receita Federal nos pegou a todos de surpresa (está completando hoje 20 dias), ao provocar a retenção de diversos equipamentos que seriam usados pelos expositores no evento. E, sem equipamentos para mostrar, um evento como esse não faz sentido.

Assim, perdeu-se uma excelente oportunidade de colocar o País numa rota de Primeiro Mundo. Lamento não apenas pelas pessoas que vêm trabalhando com entusiasmo há oito meses na preparação da Expo, mas também pelos parceiros que apoiaram a idéia desde o início e também ajudaram a promovê-la. Entre esses parceiros, é importante destacar o papel da CEDIA, dos EUA. A entidade, que é uma das mais representativas do setor em todo o mundo, manteve conosco todos os seus compromissos, mesmo após o cancelamento da exposição. Vamos realizar o primeiro treinamento oficial da CEDIA no Brasil conforme programado, assim como o Digital Home Workshop, coordenado pela equipe da Revista HOME THEATER (mais detalhes em www.dhworkshop.com.br).

E vamos esperar um momento melhor para retomar a idéia da Expo. Continuo acreditando – e ouço isso de muita gente importante – que o mercado carece de um evento como esse, onde as novas tecnologias (áudio e vídeo são apenas duas delas) possam ser de fato vistas e experimentadas pelo usuário, não apenas pelos profissionais. Estes, por sinal, têm ainda muito que aprender em matéria de tecnologia e marketing, para poderem prestar um serviço melhor a seus clientes. E uma das intenções do evento era justamente promover e estimular esse aprendizado.

Infelizmente, ainda não será desta vez.

Um comentario para “Oportunidade perdida”

  1. Eduardo disse:

    Basta fazer um feira de muamba, onde nada paga impostos e conseguir apoio do José Dirceu, que ninguém vai se meter. Por aqui o crime compensa (em todas as esferas).

Deixe uma resposta