O mundo mágico da televisão

8 de outubro de 2008

Hoje de manhã, fui conhecer a maior emissora de TV do mundo: a NHK, estatal japonesa que tem vários canais transmitindo programação variada, parte deles em sinal aberto, parte via satélite. Claro, não vi a emissora inteira, porque isso exigiria uns três ou quatro dias. Nem pude ver o que eu mais queria: uma demonstração do sistema Super-Hi Vision, com resolução de 32K, que já comentei aqui tempos atrás – o equipamento fica em outro prédio, fora de Tóquio.

Mas valeu a visita, que consegui através do amigo Takashi Kanishi, jornalista e produtor de TV freelancer. Para quem não sabe, foi o pessoal da NHK que inventou o padrão de TV Digital ISDB, utilizado pelo Japão e que o Brasil adaptou. Esses caras dão banho de tecnologia há décadas. Estrearam com a TV em cores nas Olimpíadas de Tóquio, em 1964, e não pararam mais. Agora, estão prestes a iniciar as transmissões em 3D. Vi a demonstração hoje e quase não acreditei: imagens do fundo do mar captadas com câmera HD. Em certos momentos, parece que os peixes vão entrar na sua boca – sim, porque diante daquelas imagens ela quase sempre está aberta!

Vi ainda o maior estúdio do mundo: 3.200 metros quadrados, que já foram usados até para uma apresentação ao vivo de orquestra sinfônica (normalmente, eles usam para programas de auditório). Vi ainda um pedaço da gravação de um programa infantil, com a “Xuxa” deles (que é morena, naturalmente). E vi a preparação do cenário para uma novela que vai estrear em janeiro. “Temos 50 miniséries em produção atualmente”, me disse Akio Kozaki, produtor executivo que foi meu guia durante a visita.

É realmente um mundo mágico. Cerca de 12 mil pessoas trabalham na emissora. Não posso dizer que fazem a melhor programação do mundo porque não entendo absolutamente nada do que dizem. Mas quase toda tecnologia que se usa nas TVs pelo mundo afora saiu daqui, podem ter certeza.

Para os interessados, este é o site oficial da emissora: http://www.nhk.or.jp/nhkworld/

Deixe uma resposta