Sony mira segmento premium em TVs

28 de julho de 2016

sonyxd94overview-1lJulho foi o mês dos lançamentos no mercado de TVs. Depois de LG e Samsung, a Sony apresentou nesta terça-feira sua linha 2016, em que se destaca a série XBR Z, com modelos de 75″ e 100″. Isso mesmo: a empresa decidiu de vez abandonar a “guerra de preços” mantida nos últimos anos com as marcas coreanas, e focar no segmento premium, somente com telas grandes.

Até pouco atrás, esses aparelhos seriam chamados “UHD Premium”, denominação criada pela UHD Alliance para identificar os TVs mais avançados. Mas a Sony, como outros fabricantes, decidiu não se alinhar com as normas da entidade. O que se vê este ano é que cada empresa adota sua própria nomenclatura, e isso ajuda a confundir mais as coisas. Vamos tentar clarear um pouco.

A linha Z da Sony oferece imagens 4K com processamento HDR (High Dynamic Range) aliado a um novo painel de backlight, que a empresa batizou Master Drive. Esse painel faz toda a diferença, pois funciona de modo semelhante aos Local Dimming, que já comentamos aqui. Nestes, os leds internos são em maior quantidade e comandados por um processador de última geração, que aciona os diodos conforme os requisitos de cada quadro de imagem, em tempo real. As áreas mais escuras da tela recebem menos luz, permitindo visualizar melhor os detalhes; e as áreas mais claras têm luz mais intensa, ressaltando os contrastes.

Aparentemente, é a mesma técnica utilizada pela Samsung, da qual falamos aqui na semana passada. Não por acaso, os TVs Sony Z9D (foto acima) estarão entre os mais caros do mercado (chegam em outubro). Mas já estão em algumas lojas os outros modelos 4K da marca. O mais avançado – que estamos aguardando para teste – é o XBR-X935D, de 65″, que não traz o painel Master Drive, mas já inclui HDR com os novos processadores da Sony (outro item que faz muita diferença na reprodução de imagens 4K).

Curiosamente, a Sony está explorando mais a sigla XBR, que durante anos foi sinônimo de TVs de alto desempenho. Todos esses TVs 4K utilizam essa denominação. O único inconveniente é a possível confusão com “HDR”, que naturalmente é uma sigla de domínio público. Para realçar as qualidades de seus TVs, a Sony ainda acrescenta algo denominado “XDR Pro” (Extended Dynamic Range Pro), variação para o que a Samsung chama de “HDR 1000”. Refere-se, como já explicamos aqui, à luminosidade do painel: 1.000 nits (ou candelas por metro quadrado), sendo “candela” (do latim “vela”) igual à luz de uma vela.

Bem, o melhor de tudo isso é que o consumidor brasileiro, mais uma vez, está tendo acesso à melhor tecnologia da atualidade em TVs. Vale lembrar o que publicamos aqui recentemente sobre os novos modelos da Panasonic e da LG. Sim, continua existindo o problema de falta de conteúdo: Netflix, Globo Play e Globosat Play são, por enquanto, as fontes disponíveis. E na Olimpíada a Globo promete boas transmissões em HDR. Para quem está interessado, convém caprichar na banda larga.

Um comentario para “Sony mira segmento premium em TVs”

  1. JOSÉ CARLOS disse:

    Ola Senhor Orlando .

    Aqui estou eu novamente e espero não estar lhe incomodando amigo .
    Tenho acompanhado a muitos anos e sempre bem atualizado lendo suas matérias e jamais vou adquirir um televisor seja qual for a marca hoje a venda no Brasil que não tenha o processador HDR e com o certificado Premium . Se a Sony ou outras lançam tvs sem essas características que façam bom aproveito os menos informados mas eu particularmente jamais vou me interessar pois sei da importância destes detalhes quando falamos em qualidade de imagem sem falar na certeza em que estamos com o certificado Premium que tem a garantia que vc adquiriu um TV de qualidade .
    Parabéns ORLANDO pelas matérias .

Deixe uma resposta