Como será o novo padrão Wi-Fi 6

27 de abril de 2020

 

 

Anunciado oficialmente em janeiro pela Wi-Fi Alliance, começa a ser implantado agora nos países mais avançados o padrão Wi-Fi 6 de comunicação sem fio. Será o primeiro a utilizar a faixa de 6GHz, o que significa velocidades incrivelmente mais altas e também maior segurança nas redes. Para se ter uma ideia, nos primeiros testes os resultados chegaram a ser comparados com redes de celular 5G!

Gigantes do setor – Intel, Broadcom, Qualcomm – já confirmaram que começam em breve a entregar chips compatíveis. A chegada do novo padrão marca também uma mudança na denominação de Wi-Fi usada até hoje. O atual, por exemplo, é identificado como “802.11ac”, mais veloz que o anterior “802.11n”. O próximo seria “802.11ax”, mas percebendo a confusão que esses números fazem na cabeça de todo mundo, a Wi-Fi Alliance optou por uma solução simples – constrangedoramente simples.

Cada padrão terá agora seu número, substituído a cada nova atualização. O tal “ax” passa a ser agora simplesmente “Wi-Fi 6”, e os anteriores – que continuarão sendo usados ainda por um bom tempo – são renomeados “Wi-Fi 5” e “Wi-Fi 4”, respectivamente. Certamente virão outros nos próximos anos (7, 8, 9…), até porque a própria essência das tecnologias de comunicação sem fio está na atualização contínua, conforme surgem novos recursos e necessidades no mercado.

Para o usuário, mais importante é que Wi-Fi 6 vai trazer menores níveis de latência e ruído nas redes, com conexões mais seguras e estáveis (todos poderão fazer suas lives sem queda de sinal) e, claro, maior rapidez na transmissão de dados (download e upload). Os primeiros testes não oficiais indicaram que a velocidade atinge ganhos de até 60% sobre o Wi-Fi 5. Outros benefícios anunciados pela Wi-Fi Alliance estão no consumo de energia, otimizado para a maior demanda dos tempos atuais, que é a comunicação móvel.

Certamente ainda falaremos muito do assunto aqui. Por enquanto, uma dica de precaução: o smartphone Galaxy S10, da Samsung, é um dos poucos que já são compatíveis com Wi-Fi 6 (devem estar saindo outros em breve). E é possível adquirir roteadores dessa categoria na floresta da internet. Só que todos utilizam uma versão primária do padrão, pois foram fabricados ainda em 2019, quando faltavam alguns detalhes na especificação oficial. Produtos que forem lançados a partir deste meio de ano já virão atualizados.

Um comentario para “Como será o novo padrão Wi-Fi 6”

  1. […] aqui semana passada sobre a chegada do padrão Wi-Fi 6 ao mercado internacional, e dias depois a Anatel divulgou que está iniciando os estudos […]

Deixe uma resposta