TV brasileira chega aos 70 anos

14 de setembro de 2020

Nesta sexta 18, comemoram-se 70 anos da inauguração da televisão no Brasil. A história já foi contada das mais diversas maneiras, em artigos de jornal e revista, especiais de TV e centenas de vídeos na internet. Infelizmente, grande parte dela perdeu-se em meio ao descaso de seus protagonistas – não os artistas, claro, que teriam todo interesse em preservar essa sagrada memória, mas os empresários e executivos das emissoras, sempre de olho apenas na audiência imediata. Basta lembrar os incêndios que destruíram acervos inteiros das redes pioneiras: Tupi, Excelsior, Record, Bandeirantes e Paulista (futura Globo).

Na próxima semana (21 a 24/09), a História (com H maiúsculo) da TV brasileira será revivida num formato diferente, mais interativo, obra do jornalista, professor e pesquisador Gabriel Priolli, um dos grandes estudiosos da comunicação no Brasil. Com 45 anos de estrada, grande parte deles passada nas principais emissoras do país, e autor de dois livros seminais sobre essa mídia, Gabriel propõe uma nova abordagem para estudar o veículo de comunicação mais importante do século 20 – alguns dizem que a posição hoje é ocupada pela internet, mas há controvérsias.

Sob o título “Como viemos da TV a lenha para milhões de canais”, o curso terá formato de minissérie, em 4 episódios, sempre no mesmo horário (19h às 21h30), exatamente como se assistiam aos seriados na era pré-ondemand. Inspirado no clássico Túnel do Tempo, série ícone da TV nos anos 1960/70 (vejam aqui um trailer), o jornalista vai conduzir o público numa “viagem” pelos 70 anos que se celebram esta semana.

Conhecendo-o há décadas, posso apostar que será um programa ao mesmo tempo divertido e esclarecedor, especialmente para quem não estava por aí em momentos épicos como as primeiras telenovelas, a época da censura, os debates políticos, as grandes coberturas jornalísticas, a competição entre as emissoras (acreditem, houve tempo em que a Globo tinha concorrentes).

Será também, claro, uma viagem nostálgica para quem gosta de tecnologia: o lançamento do videotape (circa 1962), a transmissão ao vivo da chegada do homem à lua (1969), a estreia da TV em cores (1972), o surgimento da TV por assinatura (anos 1990) e certamente muito mais. 

Programa obrigatório para todo mundo que trabalha com ou estuda comunicação, mas não só: todo mundo que sonha com um país melhor. Flashes desse Brasil eternamente “do futuro” estarão lá para quem, como diria o poeta, tiver olhos de ver e ouvidos de escutar. Este é o link para saber os detalhes do curso e fazer inscrição

Deixe uma resposta