Projetor para pequenos espaços

12 de março de 2021

No início do mês, a Samsung anunciou sua entrada no segmento de projetores, com o lançamento mundial da linha The Premiere, de curta distância. Quase ao mesmo tempo, a italiana SIM2 começa a enviar ao Brasil – através da distribuidora Som Maior – o xTV Laser Display (foto acima), projetor com chip DLP da Texas Instruments que pode ser instalado a até 40cm da parede. Ambos oferecem resolução 4K, têm custo alto e se destinam a espaços de alto padrão, mas revelam uma tendência que deve se acentuar daqui por diante.

Projetores UST (Ultra-short Throw) não são propriamente novidade. Possuem fonte de luz poderosa e um conjunto lente/espelho que permite, até em pequenos espaços, a projeção de imagens de até 130 polegadas, no caso da Samsung (120″, no SIM2). Na verdade, o brilho nem é mais intenso que um projetor convencional, mas a pequena distância para a parede reduz os vazamentos de luz pelo ambiente. Com iluminação mais concentrada, ganha-se muito em contraste e clareza das cores, com melhor aproveitamento de conteúdos 4K.

Outra vantagem dos UST, especialmente os que utilizam unidade óptica à base de laser (como são esses casos), é a possibilidade de uso durante o dia, exigência dos consumidores atuais. Algo impensável até alguns atrás, esse recurso pode ser um reforço importante – há quem diga “a salvação” – dos projetores de uso residencial diante da competição com as TVs de tela grande. Embora o máximo rendimento de um projetor seja sempre obtido em ambiente escuro, é notável a evolução que os fabricantes vêm alcançando para permitir seu uso também durante o dia.

 

 

O modelo da Samsung (ao lado) ainda não tem data para chegar ao Brasil, mas outras marcas já lançaram projetores de curta distância aqui, como LG, Epson, Casio, BenQ, Optoma e a chinesa Xiaomi, que vem crescendo. O problema é que as vendas quase sempre são online, ou seja, o consumidor tem dificuldades para ver o aparelho funcionando antes de decidir a compra. A saída, como sempre, está nas lojas especializadas, mas aí a variedade não é tão grande. De qualquer forma, UST é uma tendência, e boa alternativa para quem não se satisfaz com os tamanhos das TVs atuais.

Deixe uma resposta