Por trás dos pontos quânticos

10 de janeiro de 2017

qledAos poucos, vamos revelando mais detalhes sobre os produtos exibidos na CES 2017, que aconteceu semana passada. Como se sabe, o evento atrai para Las Vegas uma enorme quantidade de jornalistas (atualmente, muito mais blogueiros) dedicados à tecnologia. E as empresas sabem que, estando presentes, ganharão um espaço na mídia que jamais alcançariam por outros meios.

Por isso, sempre vale a recomendação: nem tudo que se publica sobre a CES significa “lançamento”, embora a maior parte dos sites e blogs não deixem isso claro. Existem inúmeros balões de ensaio, ou mesmo protótipos, que as empresas exibem apenas para testar as reações e depois abandonam. E, nesse ponto, são valiosíssimas as opiniões de especialistas que dão consultoria à indústria e frequentemente divulgam suas impressões.

Um deles é Ken Werner, “fera” no segmento de displays. É interessante analisar suas observações, por exemplo, sobre a disputa entre as duas atuais tecnologias para produção de TVs: LED e OLED. Embora já tenhamos comentado o tema aqui à exaustão (vejam este post, de dois anos atrás), sempre há o que aprender com técnicos como Werner. Tomo a liberdade de uma tradução livre de artigo recente que ele publicou no site Display Daily:

“A denominação adotada pela Samsung para sua nova linha de TVs (QLED) certamente irá causar mais confusão junto ao público. A empresa já fez isso no passado, quando chamou seus TVs LCD de “LED TVs”; até hoje há pessoas acreditando que se trata de duas coisas diferentes.

“Só para deixar mais claro: a arquitetura dominante até então era um painel LCD iluminado internamente por lâmpadas fluorescentes (CCFL); a Samsung decidiu substituí-las por leds, só que montados numa das bordas (Edge-lit), algo que já era usado em laptops, mas não em TVs grandes. Continuavam sendo LCDs, e a qualidade de imagem não era necessariamente melhor que nos displays tradicionais. Mas os leds permitiram construir painéis mais finos, e a Samsung criou uma campanha de marketing para convencer as pessoas de que estes eram TVs “premium”.

“Como distinguir entre os dois tipos de aparelho? Lembrem-se que na época a própria Samsung ainda fabricava TVs de plasma… A solução de marketing foi brilhante: chamar os novos simplesmente de “LED TVs” (sem mencionar que eram LCDs). Funcionou, e a Samsung tomou conta do mercado.

“A mesma Samsung vem produzindo excelentes TVs de LED 4K chamados “SUHD”, que utilizam painéis Quantum Dots (QD), ou seja, de pontos quânticos. Só que o nome SUHD causa nova confusão entre usuários e até revendedores. Em 2016, a Samsung adquiriu a empresa responsável pela criação desses novos painéis, a QD Vision, que detinha a patente chamada “QLED”.

“Esses painéis têm estrutura semelhante à dos OLEDs, só que em vez de leds orgânicos os QLEDs utilizam leds convencionais. E continuam necessitando de backlight. Os produtos demonstrados na CES 2017 foram muito bons, mas será que são mesmo melhores que os OLED? Teremos que aguardar para saber a resposta”.

Outras opiniões de Werner podem ser vistas no site de sua empresa, a Nutmeg Consultants. Acrescento apenas que a Samsung faz críticas aos TVs OLED – defendidos principalmente por sua rival LG – com base no fato de que o desempenho dos leds orgânicos se deteriora com o uso contínuo. Como se trata de uma tecnologia recente, ainda não foi possível verificar isso na prática. Mas os QLED terão de passar pelo mesmo teste do tempo.

Um comentario para “Por trás dos pontos quânticos”

  1. JOSÉ CARLOS disse:

    Olá Orlando .

    Sou e sempre serei um apaixonado em qualidade de imagem quando falamos em vídeo ou em um lindo e enorme Televisor e o que me deixa triste é saber que estamos no Brasil e até o desligamento do sistema analógico foi adiado para 2018 numa demonstração que estamos muito atrás dos países de primeiro mundo , quando lá já estão na era 4k e já falando em 8k .
    TV OLED pelo que acompanho é imbatível em qualidade de imagem com um contraste impressionante e a crítica quanto a vida útil deste aparelho ,mas como o Senhor mesmo mencionou acima na prática ainda não foi verificado isto . A Samsung vem com os QLED e também penso eu que levará tempo para ter a certeza do sucesso ou não do novo investimento da empresa Sul coreana que disputa o mercado com a LG que está investindo alto na OLED e a disputa está entre ambas as marcar !!
    Como gosto de ouvir e acompanhar profissionais como o Senhor prefiro me basear em seus conhecimentos e informações para decidir qual comprar no futuro próximo e acredito que será a OLED ;.

    NA CES DESTE ANO , a Japonesa Panasonic lançou um TV com a tecnologia OLED , o EZ1002 que conta com um processador Studio Colour HCX2, calibração ISF e é compatível com a tecnologia CALMAN, que fornece um suporte para os aficionados em imagem a configurar o melhor modo de exibição. Segundo a Panasonic o TV EZ1002 possui Certificação THX e Ultra HD Premium, além de suporte ao HDR 10 e Hybrid Log-Gamma HDR.
    Eu só não entendo porque a Panasonic não lança um TV como este de 75 polegadas a cima ,e não apenas e sempre de 65 polegadas .
    Saudações a todos os amigos do Blog e ao Senhor Orlando um Feliz Ano novo cheio de amor, paz e saúde a toda sua querida família .

Deixe uma resposta