Testando o primeiro TV 8K

15 de maio de 2019

Quando do lançamento da Samsung, no início de abril, recebemos para teste o modelo Q900 de 65″, que veio junto com pen-drive contendo alguns minutos de conteúdos gravados originalmente em 8K; era o único material disponível nessa resolução e o mesmo que está sendo usado nas demonstrações nas lojas (neste link, os vídeos que fizemos durante os testes). O produto está na capa da HOME THEATER & CASA DIGITAL de maio, nossa edição de 23aniversário. 

Segundo a Samsung, a maior parte dos aparelhos 8K colocados à venda nos EUA (não foram muitos, considerando o tamanho do mercado) foi vendida. Muitos desses compradores devem ter se iludido com a possibilidade de verem em casa imagens com os 33 milhões de pixels possíveis no padrão 8K. Ficarão na ilusão, porque tão cedo não haverá esse tipo de conteúdo para se assistir: por ora, a captação é absurdamente cara, assim como o processamento do sinal.

Fiquemos, portanto, com o maior apelo dos novos TVs Samsung: o upscaling de imagens Full-HD e 4K para 8K. Nos testes, utilizamos material em Blu-ray e trechos de séries da Netflix, ficando claro que se trata de um aparelho de nível superior. Nossa referência era o Samsung Q9FN 4K, de 75″, que avaliamos no ano passado. Enquanto este exibe 67,7 pixels por polegada, o Q900 8K chega a 135,5ppi, ou seja, o dobro. Surgem na tela muito mais detalhes, embora seja importante lembrar a questão da luminosidade: o TV 4K é compatível com o padrão HDR, ao contrário do 8K.

Outra vantagem é que, para essa nova geração de TVs, a Samsung providenciou um painel de backlight mais avançado, com 10 vezes mais leds, resultando em luminosidade mais intensa e estável em toda a superfície da tela. Não conseguimos perceber vazamentos de luz em todo o período de testes. 

Fica agora a expectativa em torno dos lançamentos da TCL, que assim como a Samsung utiliza painel de pontos quânticos (QLED); LG, com seu painel NanoCell, também baseado em nanocélulas; e Sony, que se mantém fiel ao LED-LCD mas tem na manga o trunfo do OLED 8K. Todos, aliás, foram demonstrados na CES, em janeiro (vejam os vídeos que fizemos lá).

Se todos os fabricantes mantiverem seus planos, teremos várias opções para comparar e comentar.

2 Replies to “Testando o primeiro TV 8K”

  1. Jarede A. Mestre disse:

    Não entendi esta frase: “o TV 4K é compatível com o padrão HDR, ao contrário do 8K”. Esta TV não tem HDR?

  2. Orlando Barrozo disse:

    Olá, Jarede. Sim, a TV tem HDR, mas os conteúdos 8K que recebemos não foram gravados com HDR. Abs.

Deixe uma resposta