Jogue fora seu controle remoto (mas não já)

9 de julho de 2019

 

A chamada apareceu semana passada no site CNET, hoje o mais visitado pelos que se interessam por tecnologia. Dizia mais ou menos isto: se você perdeu o controle remoto da sua TV, não se preocupe; diga uma frase e tudo volta ao normal.

Claro, se referia aos assistentes de voz, mais especificamente ao Alexa, da Amazon, que é também a dona do Fire TV, dispositivo campeão de vendas no mercado americano, agora em versão 4K (foto). Por lá, já viraram piada os casos de usuários que simplesmente perderam o minúsculo controle do Fire. Em outra situação, os assinantes da Amazon rogariam pragas contra a empresa, mas não: o uso do Alexa se dissemina tão rapidamente que, na prática, eles nem sentem falta do acessório.

Este “case” dá ideia de como as coisas funcionam no mundo smart, agora que os comandos por voz se tornam mais acessíveis. Com uma caixinha Echo, que por lá custa 70 dólares, o usuário pode fazer com a voz quase tudo que fazia com o controle, com a vantagem não precisar se preocupar onde deixou o maldito. A tendência vai na linha do que publicamos aqui meses atrás, sobre o “fim” dos celulares

Também na semana passada, fomos conferir o lançamento do primeiro TV 8K da TCL (mod. X10S, de 75″), que entre outras inovações vem com uma soundbar que possui microfone embutido. Para quê? Se você pensou em “falar” com esse TV, acertou: é um TV Android, com Google Assistente dentro, de modo que ao pronunciar a expressão mágica “Abracadabra”, digo, “Hey Google”, você pode pedir o que quiser ao TV.

Ou seja, quem não quiser o controle remoto, pode tranquilamente dispensá-lo. Não fará falta.

Deixe uma resposta