Ainda o problema do burn-in: nada a temer

16 de julho de 2018

A respeito do comentário publicado aqui na semana passada sobre a questão do burn-in dos TVs OLED, alguns leitores questionaram se seria o caso de evitar esses aparelhos. Volto ao tema pegando carona num artigo detalhado do site americano CNet (vejam aqui a versão em espanhol). A resposta é: não, o risco de burn-in não é motivo para alguém deixar de comprar um TV ou mesmo um celular (já houve queixas sobre falhas em smartphones de várias marcas que utilizam painel OLED).

Embora seja considerada uma deficiência dos pixels orgânicos, a retenção de imagens na tela só ocorre em casos extremos; por exemplo, se você deixar seu TV ligado 2, 3 dias seguidos mostrando a mesma imagem. Alguém costuma fazer isso? Ou manter uma tela de game em pausa de um dia para outro… Mesmo quando acontece, as marcas permanecem por alguns minutos e vão desaparecendo aos poucos, conforme a tela exibe outros conteúdos. 

Nada com que se preocupar, portanto. Continuaremos atentos.

Deixe uma resposta